70% dos lojistas em shopping centers brasileiros possui apenas uma única loja

0
310

Jockey Plaza Shopping direcionou apoio e negociações exclusivas para os pequenos empreendedores durante a pandemia e já sente a retomada do setor, com expectativa de fechar 2020 com 30 novas inaugurações

70% dos lojistas em shopping centers brasileiros possui apenas uma única loja

Jockey Plaza Shopping

Foram 80 dias fechados. Depois, horários reduzidos e sem funcionamento nos finais de semana.  No início de setembro, o decreto da prefeitura de Curitiba liberou o funcionamento de diversas atividades na cidade e ampliou novamente o funcionamento dos shoppings: de segunda a sábado, das 11h às 22h e aos domingos, das 12h às 22h.

Um levantamento realizado pela especialista no setor de shoppings centers, Renata Gomes, revelou que 70% dos lojistas em shopping centers brasileiros possui apenas uma loja. Com mais de 350 operações em funcionamento, o Jockey Plaza Shopping tem hoje mais de 70% dos lojistas entre os pequenos empreendedores. “Nosso foco durante a pandemia foi estar juntos a esses empreendedores que estavam com suas operações abertas há menos de um ano e já se depararam com shopping fechado e ausência de fluxo de caixa”, afirma o superintendente do empreendimento, Daniel Bueno. Durante o período, a administração conversou com os lojistas reduziu custos condominiais e procurou entender a necessidade de cada operador.

O Jockey Plaza Shopping, inclusive, conseguiu na justiça que a Companhia Paranaense de Energia (Copel) cobrasse apenas o consumo real de energia elétrica no período – não o volume anteriormente contratado antes da pandemia da COVID-19, uma demanda energética maior que as necessidades atuais. “Novos empreendedores têm uma fragilidade maior frente aos novos desafios e tendem a ter menor acesso a capital, pouca reserva de caixa e, muitas vezes, não estão preparados para novas formas de consumo.  Renegociamos dívidas, prazos e oferecemos nossas ferramentas disponíveis para impulsionar as vendas desses pequenos empreendedores, como nossas redes sociais, painéis de mídias, expositores, vitrines e pontos de merchandising”, afirma Bueno.

            Durante a pandemia, o casal Sabrina e Marlos Lazzari, proprietários da franquia da Casa Bauducco, conseguiram usar os auxílios governamentais e manter seu quadro de funcionários, sem demitir ninguém. “O apoio da administração do shopping foi fundamental nesse período. Conseguimos negociar valores, prazos e manter nossa empresa com saúde financeira para se preparar para a retomada das atividades”, afirma Marlos.

O chamado “novo normal” está retomando aos poucos o dia a dia da operação. O Jockey já registra 60% do fluxo médio antes da pandemia, e com expectativas de crescimento constante até o final do ano, impulsionado pelo Natal, data com maior apelo para o comércio. Hoje, mesmo com menos movimento, o shopping percebe uma intenção alta de compra.

Alguns segmentos, como o de produtos para casa e decoração, tiveram grande procura mesmo durante a pandemia. O médico Juan Carlos Ozan e sua esposa Ana Carolina Spinelli Ozan, proprietários da Artex Jockey Plaza, são empreendedores de primeira viagem e empregam quatro pessoas na loja. “Em agosto e setembro deste ano, registramos aumento de 25% no faturamento, em relação ao mesmo período do ano passado, mesmo com os domingos fechados. E o mês de outubro, os resultados das três primeiras semanas já mostram 33% de aumento nas vendas em relação ao mesmo período do ano passado. As estratégias de vendas online, criadas pelo marketing do shopping, colaboraram para impulsionar nossas vendas nesse período”, comemora Ozan.

Durante a pandemia, o Jockey criou o drive-thru, na Rua Konrad Adenauer, e disponibilizou no site a lista de lojas que começaram a operar com delivery. Foi lançado também o Jotapê, um atendimento exclusivo que seleciona produtos, entre as inúmeras opções disponíveis no shopping, e envia pelo WhatsApp (41) 99678-0106. Quando a solicitação é atendida, é enviado o contato para que o cliente finalize a compra e o pagamento, e selecione a forma de entrega, que pode ser física, pelo drive-thru ou delivery, por meio das plataformas de venda online adotadas em cada operação

            Mesmo em tempos de pandemia, o Ministério da Economia registrou a abertura de mais de 1 milhão e 100 mil empresas no Brasil, de maio a agosto, um aumento de 6% em relação aos primeiros quatro meses do ano. O saldo é positivo, apesar do fechamento de 330 mil empresas no período.

De julho a outubro, o Jockey registrou a abertura de mais doze operações: a loja de presentes Zastras, a Classica Boutique, Jocker Socs, NBA Store, Kipling, Bellos Car, Noela moda feminina, Stylo Nobre, a loja de artigos natalinos Noel, GRIFTI Fashion, GRIFTI Home e a Bluefit – rede de academias. Foram mais de vinte inaugurações de março a outubro. Até o fim do ano, novas lojas já estão previstas no shopping, entre elas a Magalu,  Aeropostale, House Mi (eletrônicos da marca XAOMI), SLC Costuras, No Pé Kids, Khazana artigos orientais, Portal Radical, Penteadeira Acessórios e La Mandinne (marca própria de moda feminina). O Jockey Plaza Shopping espera contabilizar, ao todo, 30 novas inaugurações em 2020.

Sobre o Jockey Plaza Shopping:
Inaugurado em junho de 2019, o Jockey Plaza Shopping possui mais de 200 mil m² de área construída, com 400 operações, sendo 28 opções na praça de alimentação, além de um boulevard gastronômico com vista panorâmica para a pista de corridas do Jockey Club do Paraná. O empreendimento conta ainda com oito salas de cinema Cinépolis e espaços para jogos e lazer, que tornam o local ainda mais completo. Com um vasto mix de lojas e serviços, é um shopping que se propõe a atender de forma democrática todos os seus perfis de público. O projeto arquitetônico prioriza espaços amplos, iluminação natural e muita área verde, e busca ressignificar o lazer, remetendo o local a uma extensão de um espaço externo. O Jockey Plaza Shopping é um empreendimento do Grupo Tacla Shopping, Casteval, Paysage e GRCA.
www.jockeyplaza.com.br