Maior terreno no centro industrial da capital do Paraná vai a leilão de segunda praça na próxima semana

A primeira praça aconteceu no dia 09 de novembro com 100% de todas as máquinas e equipamentos do complexo industrial arrematados

Maior terreno no centro industrial da capital do Paraná vai a leilão de segunda praça na próxima semana Maior terreno no centro industrial da capital do Paraná vai a leilão de segunda praça na próxima semana Maior terreno no centro industrial da capital do Paraná vai a leilão de segunda praça na próxima semana

O maior terreno da cidade de Curitiba, uma área com mais de 240 mil metros quadrados onde funcionou a sede das Indústrias Químicas Carbomafra, está disponível em leilão.

A primeira praça do leilão aconteceu no dia 09 de novembro. Todas as máquinas e equipamentos do complexo industrial receberam 99 lances de arrematantes de São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná e Minas Gerais, com incremento de 300% sobre o lance inicial e foram arrematados.

A segunda praça será no dia 23 de novembro, com o imóvel totalmente livre para os interessados.

A área de 240 mil metros quadrados abrigou a sede das Indústrias Químicas Carbomafra, que nasceu em 1945, em Santa Catarina. A marca trabalhou com a produção de carvão ativado e nasceu e em 1974 se instalou na capital paranaense.

A área é uma ponte interessante para que novos negócios se expandam ou se instalem em Curitiba, trazendo novos empregos, não só pela dimensão do terreno, bem como pela infraestrutura que oferece.

A história das Indústrias Químicas Carbomafra foi de um grande empreendimento, que deixou uma série de obras na sua sede, algumas delas muito especiais, como prédio de escritórios, refeitório com cozinha industrial, vestiários dos funcionários, área de lazer dos funcionários, laboratório de análises químicas, depósitos, galpões diversos, estruturas metálicas, arruamento interno, cerca em todo o perímetro da área e uma área verde toda implantada. A marca tinha uma grande preocupação com as questões ambientais de sua sede.

No local, a Cidade de Curitiba classifica a área como ZI-Zona Industrial e poderá abrigar condomínios industriais, empresas não poluentes, centros de distribuição, transportadoras e empresas de logística, por exemplo.

O responsável pelo leilão dessa área histórica é a Nogari Leilões de Curitiba, um dos maiores leiloeiros dos imóveis da Lava Jato.

rosimeire@franpress.com.br