Imóveis: É hora de comprar

0
351

Diversos fatores favoreceram a compra e venda de imóveis no ano passado. Na Rede Imóveis o crescimento do último trimestre de 2020 em relação ao mesmo período de 2019 foi de 121%. A tendência deve continuar pelo menos nos próximos três anos

Vindo de um período de vendas em baixa desde 2014, os imóveis em Curitiba em 2020 deram um salto de vendas e atingiram o maior patamar dos últimos seis anos. Esse movimento de procura começou em meados de maio, impulsionado tanto por investidores, como por pessoas que queriam um imóvel para morar.

Alguns motivos explicam essa alta, como a forte queda da taxa básica de juros, a Selic; a pandemia – que exigiu que as pessoas ficassem em casa e procurassem espaços maiores e com ambiente ao ar livre -; ou ainda a compra como investimento, uma vez que o aluguel está com um com rendimento maior que aplicações de renda fixa, e muito mais seguro que os de renda variável.

Para Marlon Luis Moser, coordenador de Vendas da Rede Imóveis, associação que reúne as 11 mais tradicionais imobiliárias de Curitiba, investir em imóvel é seguro. “O brasileiro tem esse perfil, o imóvel é um investimento sólido e de baixo risco. Acredito que em 2021 esse movimento vai continuar e pode durar mais dois ou três anos visto que o mercado começa a girar.

Na Rede, em que se compartilha a carteira de imóveis de todas as imobiliárias e diversos tipos de parcerias são realizadas, houve um crescimento extremamente significativo na venda de imóveis. Se compararmos o último trimestre de 2018 com o mesmo período de 2020, houve um crescimento de 139%.  E ainda se avaliarmos o último trimestre de 2020, teve um aumento de 121% em relação a 2019.

Segundo Moser, Curitiba é considerada uma cidade com bons preços para se investir, com boa qualidade de vida e está sendo considerada pelo mercado imobiliário uma das melhores capitais brasileiras para se investir.  “Porém, junto com o aumento das vendas, teremos também o aumento do valor do metro quadrado dos imóveis, visto que todas as matérias-primas subiram muito e tendem a subir mais”, alerta.

Considerando esses fatos, quem deseja comprar imóvel para morar ou investir, agora é a hora, seja para investir ou morar, ou ainda vender num futuro próximo. No mesmo raciocínio, para quem quer vender, também é um bom momento, porque a demanda de compradores é alta.

Vale ressaltar a necessidade da segurança na hora de fazer as negociações, e nesse sentido é essencial contar com profissionais que conhecem o mercado, de preferência de uma imobiliária reconhecida, para não perder dinheiro e tempo ou ter que passar por incômodos.

Sobre a Rede imóveis

Com 27 anos de atuação e pioneira na formação de Redes Imobiliárias no Brasil, a Rede Imóveis é uma associação de 11 imobiliárias tradicionais de Curitiba, com o objetivo de facilitar a negociação de quem quer comprar, vender ou alugar imóveis. A Associação Rede Imóveis é formada pelas empresas: Galvão Locações, Imobiliária Razão, Kondor Imóveis, Baggio Imóveis, Imobiliária Cilar, Cibraco Imóveis, Galvão Vendas, Imobiliária 2000, Futurama Imóveis, Habitec Imóveis e Paulo Celles Imóveis.