Activas fecha parceria com a ERT para oferecer plástico biodegradável no Brasil

A Activas, uma das maiores distribuidoras de plásticos do país, fechou parceria inédita com a empresa norte-americana Earth Renewable Technologies (ERT), que produz materiais biodegradáveis, excelente opção às embalagens plásticas, entre outros produtos.  A Activas terá a exclusividade no Brasil de comercialização de plásticos de base orgânica da ERT, feitos 100% a partir de materiais renováveis. A ERT tem forte presença nos EUA e Europa, pois oferece um produto não poluente e biodegradável, desde que seja colocado em ambiente compostável.

“Nossa solução única, que entrega propósito e sustentabilidade às marcas, somada a um mercado que se mostra aberto a serviços e produtos sustentáveis e pós-planeta, torna o Brasil um campo promissor para nossa atuação e a expectativa de nos tornarmos líderes no segmento de biopolímeros”, afirma Kim Gurtensten Fabri (foto), Chief Executive Officer (CEO) da ERT. A escolha da Activas como parceira se deve, conforme Kim, ao comprometimento com a sustentabilidade e à política de compliance da distribuidora de plásticos, além de ter “uma equipe qualificada e ótima infraestrutura de distribuição”.

A Activas tem hoje mais de 5.000 clientes/ano, espalhados por todo o país e faturou no ano passado cerca de R$ 700 milhões, resultado estável em relação a 2019, mesmo com crise provocada pela pandemia da Covid-19. “A nossa ideia, com a parceria, é ter disponível na prateleira mais uma opção sustentável aos clientes, além do polietileno verde, da Braskem (da qual a Activas é distribuidor oficial), à base de cana de açúcar, que já ofertamos”, afirma Laércio Gonçalves, CEO da distribuidora.

O biopolímero biodegradável da ERT, diz o CEO da Activas, cujo mercado ainda é quase inexplorado no Brasil, pode ser usado em todas as áreas atendidas pelo plástico normal, mas “neste primeiro momento vamos ofertar produtores de descartáveis embalagens de supermercados, filmes e monofilamentos para impressora 3D”. No caso dos descartáveis, um mercado no Brasil estimado em 226 mil toneladas de plásticos por ano, os biodegradáveis são ótima opção, diante da nova legislação de São Paulo, que proíbe o uso de garfos, talhares e copos plásticos não recicláveis ou biodegradável, por exemplo.

Segundo Kim, da ERT, a empresa escolheu o Brasil também em função da vocação agrícola do país e a abundância de matéria-prima renovável, como a bagaço de cana ou fibra de bambu e de coco e amido de milho, utilizados na produção do biopolímero composto.

A empresa norte-americana está construindo fábrica do produto em Curitiba, na qual está investindo US$ 5 milhões (cerca de R$ 27 milhões). “A partir de agosto, a fábrica estará produzindo cerca de 1 mil toneladas ao ano, com previsão de chegar a 30 mil até 2025”, diz o executivo. Nos EUA e na Europa, o mercado de plásticos biodegradáveis tem crescido cerca de 50% a cada cinco anos.

De acordo com Alexandre Pastro, da Activas, o acordo com a ERT vem sendo negociado há algum tempo. “Nas próximas semanas, já devermos ter os primeiros materiais biodegradáveis para entregar no mercado nacional”, afirma. “Vamos trabalhar em conjunto com a ERT para desenvolver um mercado nacional desse produto”, diz Alexandre.

Sobre a Activas

A Activas, com sede em São Caetano do Sul (SP), foi fundada em 1990, completou 30 anos de atuação e passou os primeiros oito anos de operação expandindo sua abrangência no mercado nacional. Em 1998, conquistou o certificado ISO 9001, uma série de normas que dão à empresa o selo de uma gestão de qualidade.  Na década de 2000, ampliou a presença nacional com abertura de filiais em Santa Catarina, Rio Grande Sul, Rio de Janeiro, Pernambuco, Paraná (duas unidades) e Minas Gerais. No total, incluindo as duas em São Caetano do Sul (SP), são nove unidades.

A empresa é uma das principais distribuidoras da Braskem e possui cerca de 5.000 clientes/ano espalhados por todo o país. Na última década, passou por um amplo processo de profissionalização.  Em 2019, investiu cerca de 5% do seu faturamento em gestão, tecnologias e inovação, com a compra de novos equipamentos e troca da frota de caminhões, entre outras ações.

A Activas implantou uma política de compliance, como parte do projeto de certificação ISO 16900, padrão de conformidade introduzido pela Organização Internacional de Padronização em abril de 2014.  Desde 2014, o balanço da empresa é auditado pela americana EY, uma das maiores do mundo. Em 2020, a empresa também deu início a certificação Bcorp, adotando padrões verificáveis de desempenho social e ambiental, transparência pública e responsabilidade legal. Neste ano, conquistou o selo Great Place to Work (Melhores Empresas para Trabalhar) com 88% no índice geral de satisfação, um dos mais altos da premiação.

Sobre a ERT

A Earth Renewable Technologies (ERT) foi fundada em 2009 com a missão de substituir embalagens plásticas por matérias biodegradáveis. Patenteou a SFRP (Short Fiber Reinforced Polymer), tecnologia pioneira capaz de modificar drasticamente a performance de biopolímeros e entregar aplicações antes desconhecidas para estes materiais. Desde então, a empresa vem apresentando ao mercado novas tecnologias, revolucionando o mercado de biopolímeros e permitindo às empresas seguirem verdadeiramente em direção a economia circular.

Informações para a imprensa:

ERT:

Básica Comunicações – www.basicacomunicacoes.com.br

Jornalista responsável: Daniela W. Licht – (41) 9 9228-9577 (WhatsApp)

[email protected]