Como sair da crise: veja as opções de empréstimos para negativados

A pandemia causada pelo novo coronavírus teve um grande impacto na economia mundial e mesmo hoje, mais de 10 meses após o início da crise registrada em todo o mundo, muitas famílias ainda não conseguiram se recuperar financeiramente.

Os números são preocupantes. Conforme dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), divulgada no final de janeiro pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a taxa de desemprego chegou a 14,1% no trimestre entre setembro e novembro de 2020. Essa foi a maior média para o período móvel desde 2012, início da série histórica da pesquisa.

Em concordância com os dados divulgados pelo IBGE, um estudo da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) mostra que o percentual de endividados no país fechou 2020 em 66,5%. O resultado representa o maior patamar de endividamento familiar dos últimos 11 anos. O estudo aponta ainda que o tempo médio de comprometimento das famílias com dívidas no ano passado chegou a 7,2 meses. Em 2019, o dado registrava 6,9 meses.

Para quitar as dívidas, investir em novos negócios ou ainda resolver alguma emergência, as famílias com nome negativado, ou seja, que estão inadimplentes, podem encontrar dificuldades para conseguir um empréstimo. Isso acontece pois, no momento em que um consumidor deixa de se responsabilizar, pagar uma compra, ou completar o pagamento de um boleto, a pessoa é inscrita nos órgãos de proteção ao crédito, como Serasa, SPC ou SCPC.

Ainda assim, existem opções seguras e confiáveis para conseguir um empréstimo, mesmo estando com o nome “sujo”. Veja a seguir:

Empréstimo pessoal

Com menos burocracia, o empréstimo pessoal é oferecido para negativados por algumas instituições financeiras, que fazem uma análise de crédito e avaliam o perfil do cliente, mesmo que ele esteja com alguma dívida em aberto, para determinar a aprovação do empréstimo. Mesmo nessas condições, é preciso ter atenção com as taxas de juros do empréstimo antes de assinar o contrato. Em geral, as taxas podem ser mais elevadas para negativados devido ao risco de inadimplência.

Empréstimo consignado

Aposentados, pensionistas do INSS, servidores públicos ou empregados de carteira assinada em empresas com convênio com instituições bancárias, têm a opção de solicitar empréstimos consignados. Nesta modalidade, acessível mesmo para quem está negativado, o empréstimo é descontado diretamente na folha de pagamento ou dos benefícios de aposentados ou pensionistas. Os juros dos empréstimos consignados costumam ser mais baixos do que os dos empréstimos pessoais. Isso acontece pois a garantia do pagamento do crédito é maior, dando mais segurança para os bancos e financeiras. Quer saber mais dicas sobre como administrar melhor as suas finanças e tomar decisões mais inteligentes na hora de investir o seu dinheiro? Acessem https://plusdin.com.br/ e confira análises, testes dinâmicos e a opinião de especialistas
da Plusdin.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

NEWSLETTER


spot_img