Dasa antecipa campanha de vacinação de gripe

População protegida contra a influenza reduz os casos de infecções respiratórias, o que pode diminuir eventual confusão dos sintomas de gripe com os de infecção por coranavírus

A Dasa, líder brasileira em medicina diagnóstica e maior empresa do setor na América Latina, antecipa a campanha de vacinação contra a gripe influenza em seus laboratórios em todo o país. Em São Paulo, a vacina já está disponível no Delboni Auriemo, no Lavoisier e no Salomão Zoppi; no Rio de Janeiro, nas marcas Lâmina e Sérgio Franco; no Distrito Federal, no Laboratório Exame; em Goiás, no Atalaia e, em Mato Grosso, no Cedic Cedilab. Na região Sul do país, os laboratórios Frischmann Aisengart (PR), Santa Luzia (SC), São Camilo (PR) e Ghanem (PR) também oferecem a vacina, bem como no Nordeste os laboratórios Cerpe, Image, Labpasteur e Leme. Alta Diagnósticos também oferece o imunizante em suas unidades no Rio de Janeiro e em São Paulo.

vacina influenza quadrivalente protege contra quatro tipos de vírus: A/Victoria/2570/2019 (H1N1) pdm09, A/Hong Kong/2671/2019 (H3N2), B/Washington/02/2019 (Victoria) e B/Phuket/3073/2013 (Yamagata). A iniciativa visa colaborar com a Campanha Nacional de 2021, coordenada pelo Ministério da Saúde, que disponibilizará as primeiras doses a partir de 12 de abril.

As 217 mil doses da vacina estão disponíveis em 21 laboratórios que integram a Dasa, totalizando 141 unidades em todo o Brasil.

“Apesar de a vacina influenza não diminuir o risco de contágio pelo novo coronavírus, ela protege o indivíduo de desenvolver outras doenças respiratórias. Como consequência, pode diminuir também a possibilidade de confundir sintomas de gripe como os de infecção por coronavírus”, reforça Gustavo Campana, diretor médico da Dasa.

É importante lembrar que neste ano a campanha de vacinação contra a influenza coincidirá com a realização da vacinação contra a Covid-19. Assim, deve ser priorizada a administração da vacina contra o coronavírus e, ao programar a vacina contra influenza, respeitar o intervalo mínimo de 14 dias entre as aplicações.

Eficácia da dose: A OMS monitora constantemente as cepas do vírus influenza em circulação e atualiza a vacina para as mutações que o vírus sofre ao circular ao redor do mundo. A versão 2021 da vacina quadrivalente é atualizada, daí a importância que, principalmente, o público-alvo prioritário seja vacinado. Segundo o Ministério fazem parte do grupo de risco adultos a partir de 60 anos, além dos já conhecidos: gestantes, puérperas, crianças, idosos e portadores de doenças crônicas.

Quem deve tomar a vacina da gripe?

Em função da epidemia, toda a população deve tomar a vacina da influenza. Prioritariamente tomam os grupos de risco:

  • Idosos com 60 anos ou mais
  • Crianças de 6 meses a 6 anos incompletos (5 anos, 11 meses e 29 dias)
  • Gestantes
  • Puérperas que deram à luz nos últimos 45 dias
  • Trabalhadores da área de saúde
  • Professores de escolas públicas e privadas
  • Povos indígenas
  • Portadores de doenças crônicas e outras condições clínicas (veja mais abaixo)
  • Adolescentes e jovens de 12 a 21 anos que estão sob medidas socioeducativas
  • População privada de liberdade
  • Funcionários do sistema prisional
  • Profissionais de forças de segurança e salvamento (policiais e bombeiros, por exemplo)

ÚLTIMAS NOTÍCIAS