Dia da Mulher: cresce o diagnóstico de estresse, ansiedade e depressão na população feminina durante a pandemia da COVID-19

Dia da Mulher: cresce o diagnóstico de estresse, ansiedade e depressão na população feminina durante a pandemia da COVID-19

 

A pesquisa Women’s Forum, realizada pela Ipsos com entrevistados dos países do G7 (Alemanha, Canadá, Estados Unidos, França, Itália, Japão e Reino Unido) e divulgada no final de 2020, mostra o alto impacto da crise do novo coronavírus no bem-estar feminino. Segundo o levantamento, as mulheres têm sido mais afetadas por estresse, medo e um sentimento de desamparo do que os homens, desde o início da pandemia. A pesquisa aponta que 40% das mulheres afirmaram ter menos tempo para si, contra 34% dos respondentes do gênero masculino. E 49% das participantes relataram que não conseguem dedicar tempo suficiente para garantir que estão em boa saúde.

Para a médica clínica geral da Higia Clinic, Márcia Simões, a saúde física está diretamente ligada à saúde mental. “Estresse e ansiedade são problemas que refletem diretamente nos níveis do corpo e no bem estar geral”, alerta. Um levantamento da Universidade de Harvard revelou que 80% de todas as consultas médicas de mulheres no mundo têm relação direta com o estresse vivenciado no cotidiano. Além de impactar em diversos mecanismos do organismo, entre eles o sistema imunológico, o estresse é um importante gatilho para o estilo de vida pouco saudável, como sedentarismo, tabagismo e consumo de álcool.

A médica afirma que uma alimentação equilibrada, prática regular de atividades físicas, um boa noite de sono e bons hábitos são essenciais para manter a saúde em dia. “A dica é planejamento! Programar a alimentação da semana, organizar os afazeres do dia e sempre ter tempo para si. Ler um bom livro, meditar, conversar com uma amiga são ações que contribuem para o bem-estar. Eles liberam substâncias como serotonina, endorfina, dopamina e ocitocina, considerados os hormônios da felicidade”, indica a médica.

Márcia lembra que, mesmo durante a pandemia, a saúde não pode ser deixada para depois. “Realize seus exames anuais normalmente, vá ao médico sempre que preciso e, principalmente, mantenha a mente sã”, complementa. “Alguns sinais como dores de cabeça, alergia e problemas de pele, baixa imunidade, problemas digestivos, insônia e dores crônicas podem indicar que algo não está em harmonia. Procure um médico e mantenha a saúde em dia”, finaliza.

Sobre a Higia Clinic:

Sob o comando da médica Márcia Simões, a Higia Clinic atua no desenvolvimento de um plano de ação individualizado para cada paciente, que prioriza a saúde, longevidade e qualidade de vida, por meio do tratamento da fisiologia e harmonização hormonal. A clínica oferece equipe multidisciplinar, com o objetivo principal do equilíbrio entre o corpo e a mente, com atendimento psicológico, nutricional e estético, e também consultoria esportiva presencial e online com personal trainer, além da técnica japonesa Seitai, que realiza a harmonização da estrutura óssea, auriculoterapia, e massoterapia, com o método Renata França e de liberação miofascial.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS