DurangoKid antecipa álbum solo com single “Liricanalha”

O flow sagaz de DurangoKid ressurge em “Liricanalha”, primeira amostra do segundo trabalho solo do rapper e agitador cultural conhecido como vocal principal do grupo Gotam Cru e os Curingas. A faixa antecipa “DKMERON – Delírios Distópicos”, álbum onde faz uma ponte entre o Brasil de 2021 e a Europa de Giovanni Boccaccio e seu livro “Decamerão” (1353). 

Ouça “Liricanalha”: https://smarturl.it/LiricanalhaSingle

Evoluindo a sonoridade após ir das batalhas de rimas a palcos como o Circo Voador, DurangoKid se une ao pianista e arranjador Guimo Mota em seu trabalho mais ousado até hoje. A abordagem instrumental e de beats foi totalmente repaginada e o conteúdo das letras vai da egocêntrica e sensual “Liricanalha” a questões que refletem os tempos atuais em um conceito social, cultural e político. 

O pontapé inicial veio em maio de 2020, em meio ao isolamento provocado pela pandemia de Covid-19. Influenciado por beatmakers da atualidade, mas sem perder as referências de décadas passadas, Durango compôs as letras sobre os temas instrumentais criados por Guimo, uma parceria que já dava certo na direção artística do Gotam Cru e os Curingas. 

“Criar e lançar um disco foi algo que a fragilidade da vida me obrigou a me exigir, a me forçar a fazer. Enquanto pessoa que se expressa, e tem a ferramenta da rima, do canto, da produção cultural, seria muito mesquinho da minha parte me silenciar, ou seguir trabalhando só em projetos artísticos coletivos. O contexto geral vivido criou a ponte com o livro ‘Decamerão’, de Boccaccio, que, dentre outros temas, contou intimidades, supostamente, transgressoras aos costumes da época, final da era medieval aproximadamente. O single é baseado nessa picardia, no descompromisso dos hedonistas, no suspiro do prazer em meio ao terror sufocante da realidade que vivemos”, resume. 

O disco, como o livro, trará as ebulições humanas agravadas por situações de risco, confinamento e alteração de perspectivas sociais, abordadas de forma descontraída e ácida, características que o rap tem por essência. A primeira encarnação de “DKMERON – Delírios Distópicos” foi apresentada na live “Prólogo DKMERON – Uma Epifania Digital”, onde DurangoKid mostrou canções inéditas e destaques da sua discografia. 

Assista a “Prólogo DKMERON – Uma Epifania Digital #CulturaOresenteNasRedes DurangoKid a.k.a. LiriCanalha”: https://youtu.be/nyA49If_-Es 

O novo trabalho virá para coroar uma trajetória que já chama atenção no cenário do rap fluminense. Natural de Petrópolis (RJ) e atuante no meio musical desde 2004, o rapper ganhou projeção em batalhas de destaque regional e nacional. Seu primeiro trabalho, “DeMonstroAtivo”, foi lançado em 2011 de forma independente e vendeu mais de 5 mil cópias físicas e artesanais. 

À frente do projeto Gotam CRU & Os Curingas, se apresentou em palcos importantes com sua mistura de rap e ritmos oriundos da diáspora negra nas Américas, e lançou em 2019 o disco “Tributo Ao Original”. O trabalho levou o grupo a dividir os palcos com nomes como BNegão & Os Seletores de Frequência, Emicida, Ponto de Equilíbrio, Racionais MCs, Criolo, Beth Carvalho, Chico Buarque, Gilberto Gil, Heavy Baile, MC Carol e muitos outros.

Agora, DurangoKid abarca muitas outras referências em seu novo disco, indo do rap e trap ao funk e reggaeton. “Liricanalha” é a porta de entrada para “DKMERON – Delírios Distópicos”, a ser lançado em breve. A faixa tem mixagem de Pigmalião, DJ e produtor do selo Frente Bolivarista, e masterização do produtor Darrel Bell, da DBLAgency, na Holanda, e chega às principais plataformas.

 

Ouça “Liricanalha”: https://smarturl.it/LiricanalhaSingle

Crédito: Perspektiva

 

Ficha técnica

 

Instrumental – Guimo Mota

Letra e voz – DurangoKid

Backing vocal – Guimo Mota

Mixagem e Edições adicionais: Pigmalião

Masterização: Darrel Bell 

Capa: Matheus Quinan

Assistente de Produção: Lola Bianchi

MakingOff: Ana Luiza Castro 

Direção Artística: DurangoKid

Produção Geral: Da Silva Produções

Captação de voz: Rodrigo Buzum – Fabrika de Sons

 

Projeto realizado com verbas do edital da lei de emergência cultural, Aldir Blanc, através da Prefeitura Municipal de Petrópolis.

 

ÚLTIMAS NOTÍCIAS