Relacionado ao estresse e ansiedade, bruxismo afeta 40% da população brasileira

Patologia pode ser causada por estresse e ansiedade e acontece tanto sob vigília, quanto durante o sono podendo resultar em enxaqueca, dores musculares e dentes trincados  

Relacionado ao estresse e ansiedade, bruxismo afeta 40% da população brasileira O hábito de apertar ou ranger os dentes não é apenas uma mania inofensiva. É uma patologia que pode trazer sérias consequências e está diretamente ligada ao quadro de saúde mental do indivíduo, como explica o ortodontista Brunno Leite. Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), publicados no portal da Associação Brasileira de Odontologia,  mostram que cerca de 40% dos brasileiros sofrem com o  bruxismo, nome dessa doença. No mundo, 30% da população é afetada pelo incômodo.

Brunno, que está à frente da Venko Inteligência Odontológica, em Goiânia, explica que o bruxismo está  relacionado a muitos casos de enxaqueca, por exemplo. “Esse é sempre um dos sintomas relatados pelos pacientes, que também reclamam de dores musculares e enrijecimento das articulações”, ressalta. O diagnóstico, inclusive, é feito a partir dos relatos dos próprios pacientes que leva à análise do padrão de desgaste dos dentes. De acordo com Brunno, quando há incidência do bruxismo, há desgaste em todos os quadrantes da boca, diferente do que acontece no processo natural da mastigação, que alguns grupos de dentes mostram deterioração.

O tratamento pode ser feito com uso de placas protetoras que auxiliam a diminuir o hábito gradativamente, mas o especialista lembra que o tratamento deve ser sempre multidisciplinar, considerando que a causa do bruxismo pode ser de origem psicológica, como stress e ansiedade. Crianças também podem sofrer com o problema, mas de acordo com Brunno, é comum que os sintomas desapareçam naturalmente.

bruxismo sob vigília é aquele que acontece quando o indivíduo está acordado e normalmente é desencadeado por um momento de tensão. “Nesse momento é  mais comum o apertar dos dentes, tracionando a musculatura do rosto,  enquanto o bruxismo noturno têm mais a característica do ranger”. Neste caso, segundo Brunno, a pessoa acorda com  dores musculares e pode chegar a trincar ou fraturar de fato os dentes.”Normalmente é um parente que ajuda a fechar o diagnóstico, já que o barulho que os dentes fazem incomoda quem dorme próximo”.

Outra opção de tratamento apontada pelo odontólogo é a toxina botulínica, que age no relaxamento muscular e das articulações. Tanto o tratamento com placas, quanto a toxina podem ser realizados no consultório odontológico, onde também é possível restabelecer a estrutura dental afetada através das facetas e lentes de contato. “O tratamento estético devolve a anatomia perdida, mas é importante fazer o tratamento da doença”, completa o especialista. valdevane@comunicacaosemfronteiras.com

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

spot_img

Relacionados

Stay on op - Ge the daily news in your inbox