É hora de comprar imóvel na planta para fugir da alta nos preços prevista para 2021

O sonho de comprar a casa própria pode ficar entre 5% e 10% mais caro neste ano em relação a 2020, segundo estimativa da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC). De acordo com o levantamento do Índice FipeZap, a alta nominal em 12 meses chegou a 3,99% em 50 cidades pesquisadas, abaixo da inflação projetada para o período (6,12%). Curitiba está entre as capitais com os maiores avanços observados nesse período, com alta de 10,59%, o que se reflete no cenário da região metropolitana. Para fugir desse aumento, o caminho é a compra e financiamento do imóvel na planta.

Apenas em março os preços de venda de imóveis residenciais subiram 0,18%, conforme o Índice FipeZap. Esse cenário se deve ao aumento na taxa básica de juros (Selic), à procura por imóveis e ao custo dos materiais de construção. Um levantamento comparativo feito pela Valor Real Empreendimentos, que atua há 11 anos na Grande Curitiba, revela uma variação de 67% nos preços de 58 itens entre março de 2020 e março de 2021.

“As maiores variações de preço foram registradas nos materiais de aço, cobre e PVC. Materiais hidráulicos sofreram aumento de até 150%, por exemplo. Mas percebemos uma alta em praticamente todos os itens: materiais hidráulicos, elétricos, de aço, madeira, cerâmica, esquadrias, tintas, coberturas, equipamentos e agregados”, afirma Antonio Lage, CEO da Valor Real.

Segundo Lage, o impacto não chegou aos residenciais já vendidos que estão em obras. “Como nós vendemos os imóveis na planta, toda parte que é objeto de financiamento bancário é pré-fixada no momento da contratação e não sofre alterações. Temos que absorver. Mas os lançamentos serão impactados, estimamos um acréscimo de pelo menos 10% no preço final dos imóveis caso continue essa escalada no aumento de preço dos insumos. A hora de comprar o imóvel na planta é agora, para fugir da alta que começará a ser repassada em função da variação do Índice Nacional de Custo de Construção (INCC)”.

Apesar da inflação do setor, a agenda de lançamentos da construtora – ranqueada entre as 100 maiores do Brasil pela Intec 2021 – segue sem alterações para este ano. Em março, a Valor Real lançou o Porto Fino Residencial, em São José dos Pinhais, sua cidade sede e pretende lançar mais cinco empreendimentos ainda em 2021. Para este mês está previsto o lançamento do primeiro empreendimento da construtora em Campo Largo, também na região metropolitana: o Lagoa Park Residence, próximo ao Hospital do Rocio.

Além disso, a construtora investiu no lançamento de dois apartamentos decorados em sua sede, que já foram abertos para visitação dos clientes seguindo agendamento prévio, para evitar aglomerações.

Sobre a Valor Real 

Fundada em 2010 com sede em São José dos Pinhais, a Valor Real Empreendimentos desenvolve projetos no mercado da construção civil. A empresa atua na construção de edifícios residenciais na Região Metropolitana de Curitiba, desenvolvendo soluções com ótimo padrão de qualidade e excelente relação custo-benefício. Mais informações no site ou pelo telefone (41) 3046-3102.

2 COMENTÁRIOS

  1. Só tem que escolher bem a construtora. A Gafisa de um golpe aquibem Curitiba na Torre Passaúna do Parque Ecoville. Vai ter que resolver tudonna justiça… o sonho virou pesadelo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui