Em tempos de campeonato estadual, associação entre setor comercial e futebol pode trazer bons frutos

0
604

Em tempos de campeonato estadual, associação entre setor comercial e futebol pode trazer bons frutosO futebol é um dos esportes com maior capacidade de gerar um leque de emoções naqueles que acompanham a modalidade com afinco. No Brasil, país latino-americano que adotou e abraçou o esporte bretão, esses laços se aprofundam graças ao impacto que o futebol gera para além dos campos em que é praticado.

A paixão pelo futebol movimenta várias indústrias e plataformas, caso de empresas como EA Sports e Konami, que através dos jogos das séries FIFA e Pro Evolution Soccer, respectivamente, dão a chance aos fãs de futebol de controlarem seus atletas favoritos nas telas de televisão. Essa movimentação no esporte inclui também plataformas como a Campobet, que disponibiliza as chances de vitória dos times envolvidos nos mais diversos campeonatos de futebol que ocorrem no Brasil atualmente. Estão entre eles os campeonatos estaduais de regiões tão distantes quanto Paraná e Rio Grande do Sul e Pará e Maranhão, que hoje chamam a atenção das audiências de TV no segmento do fim da temporada 2020-21.

Mesmo com os campeonatos estaduais não tendo uma dimensão tão grande quanto as suas contrapartes nacionais e continentais – como o Campeonato Brasileiro e a Copa Libertadores, respectivamente –, a capacidade de gerar emoções e consequentemente atrair público continua grande. Ainda mais considerando que o futebol estadual “monopoliza” as atenções de torcedores e de times no primeiro semestre do ano, concorrendo com campeonatos como o Brasileirão apenas nas suas fases finais de definição do campeonato regional daquele ano.

Essa capacidade do campeonato estadual de fazer girar o ciclo do futebol de maneira ainda considerada forte é facilmente demonstrada pela atenção midiática que esses campeonatos geram. Setoristas dos grandes clubes do Paraná, como Coritiba e Athletico Paranaense, e de clubes que hoje se encontram em menor patamar, como Londrina e Paraná Clube, continuam trabalhando a todo vapor durante a temporada vigente.

As notícias que são geradas a nível estadual no Brasil acabam ultrapassando as fronteiras do país através de portais de notícia internacionais que seguem esses desenvolvimentos. Isso ocorre principalmente em países como Portugal e Estados Unidos, em que os brasileiros que lá residem continuam acompanhando de perto seus times do coração, chegando ao ponto de criar filiais de torcidas organizadas em terras estrangeiras.

Laço forte entre o comércio e o esporte

Não é por menos que os clubes de futebol têm uma relação tão próxima com o mundo do comércio através dos patrocínios que estampam as camisas dos times mundo afora. Afinal, os empresários do setor veem o quão valiosa pode ser a associação da sua marca a um grande clube, seja ele de nível internacional, nacional ou até mesmo local. Isso faz com o time em questão também ganhe através das receitas geradas pela exploração da sua imagem.

Um dos maiores patrocínios atuais do futebol envolve a empresa de vendas em varejo Suning, que opera no mercado chinês desde 1990 com foco na venda de eletrodomésticos. Hoje, a empresa é um conglomerado e sócia majoritária do clube italiano Inter de Milão, que também estampa a marca Suning em alguns dos seus equipamentos de jogo e de treinamento.

No futebol brasileiro, temos o envolvimento da empresa de comércio varejista Havan com vários clubes do país, incluindo o Athletico Paranaense. No ano passado, houve a renovação do contrato de patrocínio da rede de lojas com o Furacão até o fim de 2021, estendendo assim uma parceria que teve início em 2017.

Tais parcerias mostram-se sólidas ao passo que, mesmo em tempos de crise, ainda trazem benefícios para os seus envolvidos. Logo, é de se esperar que os laços entre o setor de comércio e o futebol fiquem mais fortes ao longo dos anos, com ambos os lados se beneficiando dessa associação.

m.p.a.