Ipásia solidifica nova identidade no álbum “Voragem”

Array

Expoente do dream pop nacional e do cenário independente de Sergipe, a banda Tori renasce Ipásia em “Voragem”, seu novo álbum. Após apresentar uma identidade repaginada no single e clipe “Paura”, o grupo faz uma intensa imersão em novos conceitos, referências e sonoridades em um convite a desconstruir para se reconstruir. O álbum foi contemplado pelo edital Janela para as Artes e tem seu lançamento pelo selo PWR Records.

Ouça “Voragem”: https://smarturl.it/IpasiaVoragem

A banda já havia anunciado sua mudança de nome, com o documentário curta “Nome Próprio”, onde explora as definições de identidade. Diante do novo cenário trazido pela atual pandemia, “esse período de mudanças e reflexões intensificou questionamentos sobre outras coisas, coisas várias. O que é o nome próprio? O que ele significa? Pra quem ele significa?”, pergunta Ipásia.

Esses conceitos foram apresentados no single e clipe “Paura”. Neles são representados processos metamórficos de morte e nascimento, construção de memórias e os sentimentos que dela emergem, dialogando com as transformações que vêm ocorrendo na banda como um todo. O clipe, dirigido por Jéssica Dias, conta com a performance butô de Maga Barreto, selecionada em 2019 para o Festival Internacional de dança Butô na cidade de Kyoto, no Japão.

“A fim de explorarmos diferentes facetas de nossa experiência enquanto grupo, buscamos novas sonoridades que representem a voracidade das mudanças que nos cercam e fazem parte de nossa trajetória musical, para construir uma identidade sonora que nos caracterize coletivamente”, explicam os músicos.

Com 6 faixas, “Voragem” apresenta três composições com existência prévia à quarentena (dentre elas, “Paura”); as demais surgem neste processo de isolamento, de modo que solidão e comunhão são estados comumente evocados no álbum. De ambos, surge a potência criadora do álbum.

Formada por Alexandre Damasceno, Beatriz Linhares, Júlia Rocha, Ricardo Ramos e Tori, Ipásia faz deste o sucessor de “Ignatia,” (2019), álbum de estreia também lançado pela PWR Records. O projeto teve início em 2015, quando Tori lança, aos 15 anos, o single “La Vie Em Gole”, produzido por Leo Airplane. Em 2016, com o intuito de apenas registrar suas canções antes de passar um ano na Itália, Tori chama Alexandre Damasceno (bateria), Ricardo Ramos (guitarra), Fábio Aricawa (baixo) e Leo Airplane (teclado e sanfona) para gravar seu primeiro EP, “Akoya”, produzido por Dudu Prudente. Na Itália, lança, em 2017, o single “Jacarecica no Zoio”, produzido por Eugenio Scaglione, que passa a compor o repertório da futura banda.

De volta ao Brasil, o álbum “Ignatia,” passa a ser gestado no fim de 2017 e tem seu primeiro single, “Tanto”, lançado em 2018, ainda com a formação do “Akoya”, com exceção de Leo Airplane. É nesse processo que Tori deixa de ser solo e passa a ser banda, com a entrada de Júlia no piano.

Em seguida, Beatriz Linhares assume o baixo, já presente na estreia do álbum ao vivo, da qual João Mário participa, chegando à formação atual que é hoje Ipásia. O grupo lançou dois clipes do “Ignatia,”, de “Tanto” e “Cosmonauta Gagarin Decidiu Não Voltar”, ambos dirigidos por Bruna Noveli. Além disso, no início de 2020, lançou uma Live Session também dirigida por Noveli.

Agora, com “Voragem”, Ipásia está pronta para embarcar na próxima fase do trabalho, amadurecendo suas referências e buscando novas sonoridades. O álbum chega às principais plataformas de streaming.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Assine a nossa newsletter

Para ser atualizado com as últimas notícias, ofertas e anúncios especiais.

spot_img