Mercado de trabalho promissor: setor de TI criou 20% das vagas remotas nas áreas mais procuradas em 2020

Pesquisa do LinkedIn mostra que, a cada cinco postos criados entre as 15 categorias de emprego mais promissoras, um deles é preenchido pelo setor de Tecnologia da Informação

Mercado de trabalho promissor: setor de TI criou 20% das vagas remotas nas áreas mais procuradas em 2020
Segundo pesquisa do LinkedIn, o segmento criou 20% dos postos de trabalho remotos em 2020
Créditos: Envato Imagens

A necessidade de automatizar atividades e solucionar as demandas impostas pela pandemia criou um novo ‘boom’ de contratações no setor de Tecnologia da Informação. Segundo pesquisa do LinkedIn, rede social de networking e empregos, o segmento criou 20% dos postos de trabalho remotos em 2020, entre as 15 categorias de emprego que mais contratam profissionais no Brasil. O próprio setor como um todo também apresentou bons números durante a pandemia, ao crescer 10,4% no ano passado, em comparação a 2019, de acordo com levantamento da empresa de consultoria Advance.

Para o diretor técnico do Instituto das Cidades Inteligentes (ICI), Fernando Matesco, o bom momento comprova a tese de que o mercado de TI é um dos mais promissores para a geração de empregos no país. “A tendência para os próximos anos é a área de Tecnologia da Informação se expandir mais ainda. Há diversas vagas e, além disso, existem muitas possibilidades no mercado para os profissionais que desejam trabalhar com TI”, comenta. As principais áreas de TI no Brasil são segurança da informação, administração de banco de dados, qualidade de software, administração de redes, programação e Cloud Computing.

O diretor afirma que a pandemia estimulou a digitalização de diversos negócios. “O mercado de TI vem ganhando muito mais espaço atualmente. E os profissionais são fundamentais nesse processo de transformação digital nas organizações. Uma estrutura digital sólida, com proteção de dados e boa usabilidade, tornou-se parte do pilar de funcionamento de qualquer instituição atual”, destaca.

A pesquisa da Advance revela ainda que nesse período houve uma procura maior por serviços em nuvem. 28,9% do faturamento das empresas entrevistadas foi de produtos e serviços nesse formato no ano passado. Já para 2021, os empreendimentos acreditam que 36,9% do faturamento serão dessas atividades.

Assim, a expectativa para os próximos meses é positiva. De acordo com o levantamento, os empresários estimam um crescimento de 11% para o setor de TI neste ano. “Cada vez mais as empresas precisarão da tecnologia para o desenvolvimento do trabalho. Diversas áreas de atuação estão entrando no serviço digital. Com isso, as organizações precisarão de profissionais que garantam e melhorem a forma de trabalho. O futuro da TI é de expansão”, conclui Matesco.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui