Pandemia e isolamento social afetaram a alimentação infantil

Nove em cada dez pediatras apontam alterações de comportamento durante a pandemia

O maior tempo sem atividades dentro de casa, o afastamento da escola e dos amigos contribuíram para que a alimentação de crianças e adolescentes fosse fortemente impactada pela pandemia da COVID-19. “A ansiedade e a falta de estímulos na intensidade que eram recebidos na escola fez com que essas crianças se tornassem mais ansiosas e buscassem mais por alimentos processados e açucarados”, afirma a nutricionista da Higia Clinic, Daniele Dominoni.

A pesquisa “O impacto da Covid-19 na saúde das gestantes, novas mães e seus filhos”, realizada pela Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) e pela Federação das Sociedades de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo), trazem dados alarmantes: nove em cada 10 pediatras (88%) dizem que as crianças apresentaram alterações de comportamento durante a pandemia. A pesquisa mostra também que 75% dos médicos registraram sintomas como ansiedade, irritabilidade, depressão, agitação, insônia, tristeza, agressividade, aumento de apetite, entre outros.

            Segundo a nutricionista, o consumo de alimentos processados com alta densidade energética contribuem também para o surgimento desses sintomas. “Esses alimentos aumentam a concentração de insulina e adrenalina no sangue, que em excesso provocam ansiedade, excitação e dificuldade de concentração nas crianças”, alerta, lembrando que além dos sintomas, o exagero aumenta o risco de doenças crônicas no futuro, como diabete e hipertensão.

            Daniele dá dicas para manter a alimentação infantil em dia e construir uma rotina alimentar saudável dentro de casa:

1-         Estabeleça uma rotina! Ter horários pré-definidos das refeições é essencial para estabelecer regras alimentares dentro de casa. Se a criança está com fome perto do almoço, vale esperar o preparo da refeição. Pequenos lanches atrapalham a fome;

2-         Incentive o consumo de frutas! Elas são ótimas opções para tirar aquela vontade de doce. Invista nas frutas da estação e tenha variedade em casa. Ela pode fazer parte da rotina alimentar, como uma hora da fruta e fazer disso um hábito saudável;

3-         Evite os processados! Se tem em casa, é fácil lembrar deles na hora que a criança está com fome. Tenham sempre em mãos lanches saudáveis, como frutas, pipoca – sem ser de microondas, um pão integral com queijo, pinhão, cenoura cortada em palitos, oleaginosas, para os lanches entre as refeições;

4-         Cozinhe mais! Tem exceções, mas a comida preparada em casa geralmente é mais saudável. Que tal transformar o momento da pizza em uma atividade com as crianças? Você pode montar ela em casa junto com os pequenos. A batata frita pode ser assada ou colocada na air fryer;

5-         Não fique parado! A criança necessita gastar energias e mexer o corpo. Caminhar em volta da quadra, pular corda e até mesmo brincadeiras que envolvam o corpo são necessárias para evitar o sedentarismo e prevenir a obesidade.

A pesquisa Impactos Primários e Secundários da Covid-19 em Crianças e Adolescentes, divulgada em agosto do ano passado, pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), mostra que 31% das famílias com crianças e adolescentes passaram a consumir mais alimentos industrializados, tais como macarrão instantâneo, bolos, biscoitos recheados, achocolatados, alimentos enlatados, entre outros. “Aproveite o tempo em casa para se arriscar mais na cozinha. Na internet, é possível encontrar receitas saudáveis para alimentos que fazem a alegria da criançada, como nuggets, hambúrguer, entre outros. Pesquise, procure, invista em alimentos mais naturais e mantenha a saúde das crianças e da família, em dia!”, finaliza.

Sobre a Higia Clinic:

Sob o comando da médica Márcia Simões, a Higia Clinic atua no desenvolvimento de um plano de ação individualizado para cada paciente, que prioriza a saúde, longevidade e qualidade de vida, por meio do tratamento da fisiologia e harmonização hormonal. A clínica oferece equipe multidisciplinar, com o objetivo principal do equilíbrio entre o corpo e a mente, com atendimento psicológico, nutricional e estético, e também consultoria esportiva presencial e online com personal trainer, além da técnica japonesa Seitai, que realiza a harmonização da estrutura óssea, auriculoterapia, e massoterapia, com o método Renata França e de liberação miofascial.

Serviço: Higia Clinic

  1. Padre Anchieta, 2050 – Mercês

41 3501-9358

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui