Pequenos negócios recorrem às lives para conquistar novas parcerias e vender

Tendência que começou ano passado na China também pode ser experimentada por aqueles que já possuem boa presença digital

Considerado uma promessa para os negócios digitais no Brasil, principalmente durante a pandemia, o chamado live commerce é uma alternativa para vendas online por meio de plataformas que permitem a divulgação dos produtos, interação com a audiência e o pagamento em um mesmo ambiente virtual. A China é considerada pioneira no formato que está sendo replicado pelo mundo, principalmente nos segmentos de cosméticos, alimentos, bebidas e vestuário.

Arquivo D Lunna

Empresárias Célia Lima, Luciane Pianowski e Helen Rose Neri fizeram uma parceria para liveEmpresárias Célia Lima, Luciane Pianowski e Helen Rose Neri fizeram uma parceria para live

Além da comercialização propriamente dita, os pequenos negócios conquistam ainda mais visibilidade, angariam novos compradores e fidelizam o público-alvo através. Pensando em gerar uma conexão ainda maior com os clientes e, consequentemente, aquecer as vendas, a empresária Adrielle Jorge, de Telêmaco Borba, na região dos Campos Gerais, utiliza o Instagram, onde tem mais de 50 mil seguidores, para promover lives.

O cenário utilizado é a própria loja de semijoias ou o espaço de empresas parceiras que são convidadas para o evento. “Quando começou a pandemia já utilizávamos a internet como ferramenta de venda. Apostei nas lives e nas parcerias com lojas de roupas para mostrar o look completo e despertar a atenção do nosso público. Procuramos reforçar a mensagem da importância de se sentir bem e bonita, mesmo estando em casa”, diz.

Os produtos disponibilizados nas lives, conforme ela, podem ser adquiridos na hora, com desconto, através do directy. “Uma funcionária fica focada no atendimento das vendas durante a ação para combinar a forma de pagamento e de entrega. Normalmente, na retirada diretamente na loja, o cliente acaba adquirindo mais alguma peça”, explica.

Com o objetivo de manter o engajamento do público, a empresária faz parcerias para o sorteio de brindes. “Em uma das ações, conseguimos manter 200 mulheres conectadas, no período de três horas”, comemora.

Para a consultora do Sebrae/PR, Gabriela Cipriano, a parceria de produtos complementares é uma alternativa positiva, principalmente na pandemia. “A parceria pode ser pontual ou constante. Antes de propor essa aliança é necessário pensar nos benefícios da ação. Alinhar as expectativas é fundamental”, sugere.

Também adepta das lives, a empresária Célia Rodrigues de Lima, de Ponta Grossa, acredita que é preciso uma certa dosagem de bom senso para essa tendência, alternando entre algumas ações mais sofisticadas, com roteiro e outros profissionais envolvidos, e aquelas mais simples, curtas e rápidas.

“Começamos a fazer as lives em agosto de 2020. Notamos que as pessoas estavam com receio de sair de casa”, conta. Em uma das ações, a loja também apostou em parcerias com uma loja de acessórios femininos e com uma de vestuário. “Tornamos a live mais interessante e mesclamos as clientelas. Houve um investimento maior porque contratamos um profissional para a filmagem e tivemos um resultado bem bacana”, comenta.

Em uma das ações, as convidadas receberam em casa um kit de Gin para consumir durante o evento. “Acredito que o fator surpresa foi bem interessante, pois aderiram à ação e o engajamento foi positivo”, relembra.

Conforme Célia, a live atrai não somente pelo retorno financeiro, mas também pelo vínculo que é mantido com o consumidor final. Quanto às vendas, ela diz que o retorno ocorre, normalmente, na semana seguinte à ação, diferentemente das parceiras que comercializam acessórios e vestuário. “Acredito ser uma característica do meu segmento, já que o cliente gosta de provar o produto, analisar a forma e o conforto”, comenta.

Conforme a consultora do Sebrae/PR, a estratégia de oferecer experiências aos clientes é um dos pontos importantes para a fidelização do público-alvo. “Esse mimo, por mais que pareça básico, faz com que o cliente se lembre da empresa e a escolha em uma próxima compra. Além disso, gera uma expectativa de como será o evento online e quais serão as interações”, ressalta.

Ela indica ainda ter um bom celular, pensar na iluminação do local, fazer uma divulgação prévia da live, com data, horário o tema a ser abordado. Além disso, a dica é importante elaborar um roteiro, preparar um cenário e pensar em uma decoração que reflita a identidade do negócio. “O atrativo das lives é a interação com os participantes. Aproveite para tirar dúvidas e se aproximar do seu cliente”, indica.

Contato: pietrobelliantoniio0@gmail.com

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui