Setor de gastronomia comemora o novo decreto municipal de Ponta Grossa

Prefeitura mantem o atendimento das empresas e se junta as entidades com finalidade de manter o equilíbrio entre saúde e economia

Gastronomia é um dos setores mais afetados pela pandemia | Foto: Lisis/Pexel

Na quinta-feira (27), a Prefeitura de Ponta Grossa divulgou o novo decreto municipal com orientações relacionados à pandemia de Covid-19 onde cita a atuação da Abrasel Campos Gerais e demais entidades preocupadas com um novo lockdown na cidade e que buscam ações para diminuir os casos de contaminação, porém mantendo o atendimento.

No decreto Nº19.051, a prefeitura reforça o atendimento a 50% da capacidade, higienização de ambientes, etiqueta respiratória por parte dos clientes, distanciamento das mesas e traz o valor de R$10 mil em multa às empresas que não seguirem as regras.

Além disso, a partir da data de publicação, pessoas em festas clandestinas e em aglomeração recebem multa de R$1 mil que será revertida ao Fundo Municipal de Saúde.

Para Urubatan Sena, presidente da Abrasel Campos Gerais, as mudanças são significativas e dão um alívio ao setor. “Ficamos muito felizes quando vimos esse decreto, pois o nosso maior receio era que um novo lockdown iniciasse na cidade, o que para nós é muito prejudicial”.

O presidente ainda ressalta que a Abrasel Campos Gerais encaminhou dois ofícios à prefeitura municipal com solicitações de medidas de prevenção à Covid-19, evitando novo lockdown e fez reuniões com os empresários para ouvir o setor e poder levar demandas reais à gestão.

O Sindicato Empresarial de Hotelaria e Gastronomia dos Campos Gerais é outra entidade citada no decreto, que ainda menciona a importância das cinco associações citadas a fazerem campanhas publicitárias incentivando as pessoas a colaborarem com ações para evitar o aumento dos casos de Covid-19.

Para o presidente do Sindicato, Daniel Wagner, a permanência dos estabelecimentos abertos deve ser comemorado. “Estamos vendo diversas cidades mudando o horário de atendimento e fechando tudo e esse era nosso maior receio, pois é inviável um novo lockdown, já que não tivemos tempo para nos recuperar do anterior, por isso precisamos comemorar e parabenizar a prefeitura por nos ajudar”, enfatiza.

O novo decreto é válido até 4 de junho e neste período as instituições continuarão conversando com empresas e acompanhando o cenário, a fim de equilibrar saúde e economia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui