Smart Education pode ampliar potencial dos profissionais brasileiros

O conjunto de possibilidades de uma ciber educação, oferecida em cursos profissionalizantes destinados à formação de profissionais com maior aptidão no universo digital e inclusivo, é conhecido como Smart Education. A temática foi debatida no 8º encontro do Grupo de Cidades Inteligentes (GCI), iniciativa que integra o Programa WTC de Competitividade, do World Trade Center (WTC) Curitiba e Joinville.

O encontro foi mediado pelo executivo Sandro Vieira, presidente do GCI e CEO da SmartGreen Tecnologias S/A, contando com as presenças de Anderson Godz, fundador da GoNew.Co, primeira comunidade de prática sobre governança e inovação do Brasil; e Gabriel Barros, líder da Cisco Networking Academy Brasil.

Barros apresentou o case do Programa CiberEducação da Cisco Brasil, que une esforços ao Programa Brasil Digital Inclusivo (BDI) – iniciativa global de aceleração digital que busca gerar um relacionamento de longo prazo com o setor público, indústria e academia.

“Nosso objetivo é preparar a força de trabalho do futuro, por meio de habilidades práticas e relevantes de redes online; programabilidade e automação de infraestrutura, com a IoT (internet das coisas); cibersegurança, para proteger e defender redes; noções de Tecnologia da Informação (TI), habilidades essenciais para o mundo digital; e cursos complementares como colaboração, resolução de problemas e design thinking, que são fundamentais para os profissionais no dia a dia corporativo”, detalhou.

Segundo o especialista, as iniciativas da Cisco Academy buscam equiparar o Brasil ao México, país com maior número de cursos profissionalizantes no mundo. “Ao todo, temos mais de 507 mil alunos na América Latina. Com estudantes melhores surgem mais oportunidades e locais de trabalho, numa relação em que todos saem ganhando. Além disso, alguns diferenciais como a formação em cibersegurança oferecem ao mercado acesso a profissionais que possuem essa expertise na prática.”

Governança e nova economia

“Acho interessante que esse movimento tem se intensificado desde 2018, ano de lançamento do meu livro sobre governança e nova economia. A busca de profissionais e empresas pelo compliance também perpassa a questão da formação e da Smart Education”, pontuou Anderson Godz. Mestre em Governança Corporativa e Sustentabilidade pela FGV/ISAE, é conselheiro de Administração pela Fundação Dom Cabral e também pelo Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (IBGC). Desde 2016, Godz atua como investidor, conselheiro e advisor.

Autor do livro “Governança & Nova Economia”, Anderson Godz criou uma comunidade dessa prática que já mobiliza mais de 20 mil pessoas. É também criador do “MasterClass”, considerado o mais inovador programa brasileiro de governança, e do “Board Canvas”, prática que simplifica a governança para empreendedores, startups, pequenas e médias empresas.

Sobre o GCI

Formado por executivos c-level de grandes empresas, o Grupo de Cidades Inteligentes (GCI) foi criado em 2020 pelo WTC Curitiba, Joinville e Porto Alegre para acelerar a evolução da pauta de smart cities na Região Sul do país, integrando os ecossistemas de inovação do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul como forma de aumentar a competitividade das empresas associadas e fortalecer a economia.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

NEWSLETTER


spot_img

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui