Agtech do Paraná exporta solução para gerenciamento de pasto

Empresa leva para a tela do celular monitoramento da pastagem e informações para tomada de decisão

Agtech do Paraná exporta solução para gerenciamento de pasto
Sócios Bruno Shigueo Iwamoto, Josmar Almeida Junior e Edmar Pauliqui Peluso. Divulgação.
Monitorar a pastagem ficou mais prático com uma solução criada por zootecnistas de Maringá, a Gerente de Pasto. Eles criaram um método inovador para a realização deste trabalho e desenvolveram um software de gestão, além de aplicativo, reformulado em 2021. O crescimento no número de clientes tem avançado 60% ao ano, sendo que atualmente são 150 usuários da ferramenta em fazendas no Brasil, Paraguai e Bolívia.
A empresa dos sócios Josmar Almeida Junior, Bruno Shigueo Iwamoto e Edmar Pauliqui Peluso, formandos na Universidade Estadual de Maringá (UEM), foca em melhoria na eficiência da utilização de pastagens, visando a ampliar a margem de lucro do pecuarista. Com o software, que deve ser alimentado com informações da propriedade, o pasto é “transformado” em números, avaliando processos que levam à engorda do gado através do bom manejo da pastagem, entre outras informações que ajudam na tomada de decisões.
A ideia funciona por meio das etapas de planejamento forrageiro, com o objetivo de otimizar a alimentação do gado o ano todo, mesmo em períodos de seca; de manejo da pastagem, que estabelece qual a melhor estrutura do capim, permitindo rebrota mais rápida e, consequentemente, mais oferta de alimento para os animais; e, por fim, a aplicação do método que permite trabalhar a estrutura do pasto de forma global, com informações como a quantidade de cabeças que pode ser colocada em determinada área.
A solução oferece via celular os controles de rebanho, climático, de suplementação, de adubações e calagens e das áreas de pastagens. “Somos vendedores de consultoria e método e o software veio para apoiar tudo isso. O método, que disponibilizamos por meio do software e mais recentemente no aplicativo, operacionaliza o planejamento e o manejo do pasto dispensando cálculos e planilhas. As informações todas ficam disponíveis na palma da mão”, destaca Bruno Shigueo Iwamoto.
Junto com o produto, a Gerente de Pasto oferece cursos para ajudar funcionários a operar a ferramenta, já que é preciso, por exemplo, ter conhecimento sobre pastagem para alimentar o sistema.
Para o desenvolvimento do aplicativo a Gerente de Pasto contou com o apoio do Sebrae/PR. “Neste ano, nós remodelamos o app através de serviços que alcançamos via Sebraetec. O app ficou muito mais intuitivo e com perfil de monitoramento, o que ajuda o usuário do dia a dia a ficar mais familiarizado com a ferramenta”, diz Iwamoto.
Em fase de expansão, a empresa se prepara para conexões com outros players do mercado do agro e participa do Tech by Sebrae, que tem como objetivo promover a evolução das micro e pequenas empresas nas esferas de gestão, estratégias digitais e expansão de mercado.
De acordo com o mapeamento Startup PR 2020/2021 realizado pelo Sebrae/PR, há 141 startups na vertical agtech no Estado, sendo que aproximadamente 10% estão na região noroeste. Para a consultora do Sebrae/PR, Erica Sanches, a Gerente de Pasto é uma mostra da qualidade das agtechs que vêm sendo desenvolvidas localmente, além de evidenciar que as universidades locais têm formado profissionais com características empreendedores, o que é um sinal de ecossistema de inovação fortalecido.
Nesse ecossistema, ela explica que o Sebrae/PR se posiciona de modo a conectar atores e a oferecer soluções para alavancar os negócios de empreendedores. “Seja por meio do Sebraetec, que oferece subsídios para as empresas acessarem serviços, Programa de Potencialização, Tech By Sebrae, trabalhamos para impulsionar os negócios com inovação”, diz.
A consultora acrescenta que na região Noroeste o Sebrae/PR vem realizando um trabalho de potencialização do agro, em segmentos como gardens, carnes especiais, alimentos e bebidas. “Aproximar-se de outras empresas, estendendo a rede de contatos, é um passo importante para o desenvolvimento. Proporcionar essa conexão é um dos nossos objetivos”, frisa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui