Iniciativa privada aposta em capacitação de jovens carentes em desenvolvimento de software

A DMCard em parceria com o projeto Alpha EDTech capacitará jovens em situação de vulnerabilidade para gerar mobilidade social e entregar novos profissionais para a área de tecnologia.

Ao todo, serão chamados 30 profissionais. Sendo 15 na primeira fase, iniciando no projeto no mês de agosto, após a fase de seleção conjunta entre escola e DMCard.

De acordo com dados da Brasscom (Associação das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação), a área de Tecnologia da Informação (TI) demandará cerca de 420 mil profissionais até 2024.

Com a baixa formação de mão de obra no país e a escassez de profissionais capacitados, em especial em desenvolvimento de software, é constante o investimento das empresas privadas na formação da força de trabalho. É o caso da DMCard, uma instituição financeira com sede em São José dos Campos, que hoje emprega mais de mil colaboradores.

O crescimento dos negócios e a necessidade de constante inovação no que se refere a novas tecnologias no segmento financeiro, levaram a empresa a firmar uma parceria com a ONG, Instituto Alpha Lumen, para participarem como empresa parceira no projeto Alpha EDTech, uma code academy de formação acelerada e de excelência, sem fins lucrativos que contrata e remunera talentos  como aspirantes a devs para que se desenvolvam trabalhando em projetos reais em conexão direta com empresas e com o mercado de trabalho.

O Alpha EdTech tem foco em abrir oportunidades a jovens talentosos em situação de vulnerabilidade que desejam trabalhar com tecnologia, mas não têm condições de pagar por um curso ou se dedicar a uma formação gratuita em tempo integral.

De acordo com o diretor de TI da DMCard, Fernando Oliveira, a empresa acredita na educação como motor essencial da transformação do Brasil e do futuro. “Esse apoio faz parte dos nossos valores, bem como da preocupação social que temos enquanto empresa e da importância no investimento na educação por meio da iniciativa privada”, conta.

Para a Nuricel Aguilera, fundadora do Instituto Alpha Lumen, é notório a responsabilidade social que a DMCard apresenta e o interesse em contribuir com a sociedade. “A empresa é nossa parceira há anos e ele veio apoiar mais esse projeto, dando suporte e adotando vários desses jovens que querem ir para área, mas não têm condições de se manter. Então, essa remuneração é essencial para essas pessoas com talentos e sonhos muito grande, mas nunca conseguiram alcançar por falta de oportunidade. Mais uma vez ficamos muito felizes com a parceria com a DMCard, pois sabemos que a empresa tem essa percepção clara da sua importância dentro da sociedade”, conta.

Segundo o Arthur Covatti, um dos responsáveis pelo projeto Alpha EdTech na Alpha Lumen, a DMCard apoia diversas iniciativas sociais da instituição há muitos anos. “Apresentamos esse projeto para DMCard no ano passado. A empresa já é nossa parceira para iniciativas de robótica, escola pública, entre outras”, disse.

“O Alpha tem muita expertise nesse tipo de projeto. Temos milhares de inscritos em todo Brasil, inclusive estamos com as inscrições abertas agora. Garantimos que o processo seletivo é bem-feito e buscamos, de fato, pessoas talentosas, além de contribuir para abrir portas para contratação de nossos alunos em grandes empresas, como a DMCard”, finaliza.

Ao todo, serão chamados 30 profissionais. Sendo 15 na primeira fase, iniciando no projeto no mês de agosto, após a fase de seleção conjunta entre escola e DMCard. Os candidatos selecionados receberão formação acelerada de excelência com conteúdo técnico de trilha web, além de desenvolvimento de Soft Skills e curso de inglês. Eles também receberão uma bolsa de estudos e a garantia de contratação por grandes empresas de tecnologia, como a DMCard.  Outros 15 profissionais serão chamados na segunda fase do projeto que tem início em novembro deste ano.

O curso tem três semestres de duração e o estudante faz uma transição gradual do seu tempo a cada semestre, começando com oito horas por dia em aula, passando por uma divisão igualitária do tempo entre aulas e atuação dentro das empresas parceiras, chegando a uma dedicação de seis horas diárias na empresa. Ao final, o profissional é contratado pela mesma companhia que o acompanhou ou em uma das empresas parceiras e passa a exercer um papel de embaixador do projeto e orientador das novas turmas.

Para se inscrever no projeto Alpha EDTech, acesse https://sejaalphaedtech.org.br/.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui