Desburocratização e planejamento fazem do Paraná destino atraente para negócios

O Paraná tem se mostrado um destino atraente para investimentos privados mesmo durante a pandemia. Somente este ano, o programa de incentivos fiscais, uma das ferramentas para atração de investimentos, totalizou R$ 10,8 bilhões que serão aplicados por empresas em ampliações e novos empreendimentos.

Os indicadores mostram que o Estado vem se recuperando da grave crise sanitária causada pelo coronavírus e seus desdobramentos na economia. A produção industrial paranaense teve crescimento de 9% no primeiro trimestre de 2021, mais que o dobro da média nacional. O Estado registrou no primeiro quadrimestre o melhor resultado de geração de empregos formais dos últimos 11 anos. E o PIB do trimestre teve a terceira alta seguida.

“Esses resultados provam que o planejamento, os esforços de desburocratização e os investimentos determinados pelo governador Carlos Massa Ratinho Junior tornaram o Estado um destino promissor e confiável para investimentos privados”, avalia o chefe da Casa Civil, Guto Silva.

De acordo com ele, um grande destaque é o programa de desburocratização implantado no Paraná, que agilizou a abertura de empresas e tornou mais fácil empreender no Estado.

Lançado em 2019, o programa Descomplica Paraná tem como foco simplificar a vida dos empreendedores e conta com vertentes como o Descomplica Rural, o Junta 100% Digital e o Descomplica Telecomunicações.

Entre os resultados já obtidos pelo programa está a liberação do CNPJ em 24 horas, a expedição de alvará provisório imediato, com validade de 180 dias, e a emissão imediata do certificado de licenciamento do Corpo de Bombeiros e Vigilância Sanitária para empresas de baixo risco.

O Redesim, mapeamento dinâmico realizado pela Receita Federal, traduz em números os efeitos da implantação do Descomplica. Em junho, o tempo médio de abertura de empresas no Paraná foi de 1 dia e 10 horas, alçando o Estado à liderança do ranking de agilidade na abertura de empresas no País. Em 2020, a média paranaense era de 2 dias e 7 horas. Em 2019, de 4 dias e 15 horas.

“E estamos trabalhando para reduzir ainda mais. Iniciamos a segunda fase do projeto de desburocratização e aceleração do processo de abertura de empresas no Paraná. Teremos ainda neste ano um ambiente único digital que vai agrupar todas as licenças necessárias que precisam ser viabilizadas pelo empreendedor para a emissão do alvará de funcionamento do estabelecimento”, antecipa o chefe da Casa Civil.

Em junho deste ano, o Descomplica foi instituído por lei, com o nome de Programa Estadual de Desburocratização e Simplificação – Descomplica Paraná. “Dessa forma, ele se tornou permanente, o que garante que os avanços serão cada vez mais promissores no Estado”, acrescenta Guto Silva.

CONTATO COM O COLUNISTA    pietrobeliantonio0@gmail.com

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui