Gabriel Gorini antecipa EP com livro “o cinema é uma arte menor”

Cantor, compositor, escritor e artista multiplataforma carioca, Gabriel Gorini abre uma nova fase na carreira com “o cinema é uma arte menor”, seu novo livro. Primeiro lançamento de uma série de projetos que inclui um EP, o trabalho chega com uma edição especial e limitada via USINA edições.

 

Compre a edição especial: http://usinaedicoes.com.br

 

Primeiro livro de contos de Gorini, “o cinema é uma arte menor” é dividido em quatro partes independentes com vozes próprias buscando explorar modos diferentes de explorar o gênero – de uma escrita livre à novela, passando por parábolas, usando como base de inspiração a experiência em múltiplas artes onde ele vem trabalhando. 

 

“Do ponto de vista da criatividade, o que interessa não é a consequência e nem a forma final da obra: todas as formas criativas provêm de um diferente mesmo lugar, entendido como uma força em constante transformação, que nos impele à vida. Escrever ou ler, pintar ou ver, tocar ou escutar, plantar ou colher, perfazem momentos do mesmo movimento, que se constituem e que não podem ser reduzidos a uma relação mecânica e repetidora. Toda obra boa é aquela que provoca movimento”, reflete ele.

 

Graduado e mestre em Sociologia pela UFRJ e mestrando em Música pela Unirio, Gabriel Gorini lançou seu primeiro livro “Marimbondo” em 2017. Cursou Fundamentação na Escola de Artes Visuais do Parque Lage e fez parte do Colaboratório, um coletivo de experimentação gráfica que reativou a gráfica da Esdi-Uerj, publicando e exercitando a possibilidade de uma estrutura auto-gestionada, e lá co-editou a revista USINA impressa.  

 

Curador do Espaço Palavra da Feira de Arte do Rio (ArtRio) em 2019, Gorini atualmente é assistente de roteiro da série “O som das ruas”, produzida pela Arruda Filmes, e prepara a evolução de suas palavras em música enquanto busca novas fronteiras para a literatura. 

 

“A literatura é uma das expressões dessa relação profunda com a criatividade que aparece de maneira muito natural e divertida, quase como uma brincadeira, desde que sou criança. É um mistério pra mim qual o motivo disso, mas confio no mistério e sigo em frente”, conta Gabriel.

 

“o cinema é uma arte menor” é composto de 4 livretos separados, que correspondem a cada “autor” e estilo de conto. A encadernação é manual e o projeto pode ser adquirido em http://usinaedicoes.com.br/.

Últimas notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui