Uso responsável do livre-arbítrio

Paiva Netto

O ato de pensar é incentivado por Deus, de forma que cada um receba, com Amor Fraterno e Justiça, de acordo com as suas próprias obras, por intermédio das vidas sucessivas. É por isso que Ele, quando nos privilegiou com o livre-arbítrio, igualmente nos instruiu com o sentido de responsabilidade, do qual, para nosso bem, não podemos abrir mão. Pensar é fundamental, amar é divino. Escreveu Salomão, sábio rei de Israel, em Provérbios, 1:7: “O respeito ao Senhor é o princípio do saber, mas os loucos desprezam a sabedoria e o ensino”.

Outro raciocínio que merece apreço: Reencarnação não é vingança odiosa de Deus, que é Amor; porém, sublime oportunidade que Ele nos concede para a remissão de nossas Almas. Significa, portanto, tranquilidade para a consciência que anseia libertar-se por força da Caridade Divina.

José de Paiva Netto ― Jornalista, radialista e escritor.

paivanetto@lbv.org.br — www.boavontade.com

 

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui