Abaixo a intolerância

Paiva Netto

Quando falamos em Ecumenismo, queremos dizer universalismo do Bem, portanto, Fraternidade acima de todos os ódios lacerantes.

Swami Vivekananda (1863-1902), monge, iogue e filósofo hindu, a respeito do Princípio da Tolerância, declarou, no Parlamento das Religiões, realizado em Chicago, EUA, em 1893: “Santidade, pureza e caridade não são posses exclusivas de nenhuma igreja no mundo; todo sistema produziu homens e mulheres de caráter elevado. Em face dessa evidência, se alguém sonha com a sobrevivência exclusiva da sua própria fé e a ruína das outras, tenho pena dele do fundo de minha alma. E aponto que, em breve, sobre a bandeira de toda religião será escrito, apesar da resistência: (…) ‘Ajude e não Lute’, ‘Assimilação e não Destruição’, ‘Harmonia e Paz, e não Contenda’”.

Como várias vezes já enfatizei em minhas pregações, faladas e escritas, o milagre que Deus espera dos seres espirituais e humanos é que aprendam a amar como Jesus nos amou. Essa afirmativa provoca uma pergunta: E como o Divino Mestre nos amou e tem amado? Ao que respondo: com o Novo Mandamento de Jesus, o Cristo Ecumênico, o Excelso Estadista — “Amai-vos como Eu vos amei. Somente assim podereis ser reconhecidos como meus discípulos” (Evangelho, segundo João, 13:34 e 35).

José de Paiva Netto ― Jornalista, radialista e escritor.

paivanetto@lbv.org.brwww.boavontade.com

 

Últimas notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui