Autogestão será uma das principais habilidades no mercado de trabalho do futuro, diz especialista

A pandemia fez de muitos profissionais “gestores”, não necessariamente por cargo de promoção, mas pela necessidade de autogestão devido ao home office. Esse novo modelo de trabalho obrigou a grande maioria dos profissionais a gerenciar melhor o tempo e criar estratégias para garantir um bom desempenho na vida pessoal e profissional e um equilíbrio entre elas. E é aí que a autogestão entra.

Segundo a executiva em Recursos Humanos e diretora de Pessoas e Cultura do Grupo Seta Engenharia, Mariciane Gemin, é preciso auxiliar o colaborador nesse processo de se organizar no dia a dia, a fim de que ele consiga o desempenho necessário.

“É fundamental comunicar que a competência de autogestão é necessária para alinhar as expectativas. Depois precisamos estimular a disciplina e o planejamento para que as entregas aconteçam dentro do prazo combinado. A metodologia Scrum (método ágil) pode contribuir, já que torna os processos mais simples e claros porque mantém visível os registros das etapas em andamento”, analisa a especialista.

A autogestão é uma habilidade pessoal de fazer escolhas com autonomia. O estímulo dessa competência em grupo traz equipes mais autogerenciáveis atribuindo, inclusive, responsabilidade. Uma cultura transformadora passa por permitir liberdade, conferindo responsabilidade e tratando adultos como adultos.

Habilidade do futuro

Mariciane lembra, ainda, que a autogestão será uma das principais habilidades para os profissionais que quiserem prosperar num ambiente flexível de trabalho.

“A autogestão já era importante no ambiente presencial, no modelo de trabalho híbrido será fundamental. Teremos mudanças significativas no mercado de trabalho com novas profissões, vínculos de pessoas plugadas por projetos, e a autogestão será um atributo importante para que as entregas aconteçam”, ressalta.

A especialista destaca, também, que trabalhar a autogestão é um dos principais desafios para quem ainda cai na armadilha da procrastinação.

“Vivemos num ambiente desafiador, pois a procrastinação é um autoboicote. Estamos em um mundo dinâmico e ágil e somos desafiados a nos reinventar o tempo todo. O ato de procrastinar infelizmente poderá ser uma barreira para uma carreira bem-sucedida. Por isso, fazer a autogestão eficaz será um diferencial”, finaliza.

Sobre Mariciane Gemin

Executiva com quase 20 anos de experiência em Recursos Humanos em empresas multinacionais e nacionais de bens de consumo e serviços especializados. É membro do Comitê de Governança e Compliance do IBEF-PR, membro das Mulheres do Brasil na divisão que visa o empoderamento da diversidade dentro das corporações e também o Pilar Educação. Especializações: Certificação Quantum Assesment / Coaching pela Sociedade Brasileira de Coaching / Gerenciamento de Projetos PMBOK / Metodologia de Cargos e Salários – Hay Group / Auditoria Trabalhista – IIR Training Brasil.

Sobre o Grupo Seta 

É um grupo de empresas catarinenses, com atuação em todo território nacional na indústria da construção civil pesada, com foco na execução de obras de geração de energia renovável (solar e eólica), além de ter atuado com hidrelétrica e outros empreendimentos voltados à infraestrutura.

 

Últimas notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui