BrandZ 2021: Amazon é a primeira marca no ranking de varejo

De acordo com a Kantar, a marca de e-commerce está avaliada em US$ 683,8 milhões

BrandZ 2021: Amazon é a primeira marca no ranking de varejoAlém de desbancar 18.499 marcas, distribuídas em 512 categorias, para ocupar em 2021, pela terceira vez seguida, a principal posição do ranking BrandZTM Marcas Globais Mais Valiosas, produzido pela Kantar, líder em dados, insights e consultoria, a Amazon também é líder da categoria Varejo. O e-commerce norte-americano está avaliado em US$ 683,8 milhões, número que aponta um crescimento de 64% em comparação à última edição. Vale ainda destacar que esta é a primeira vez, desde que a lista é elaborada, que uma companhia atinge mais de US$ 500 milhões em valor de marca.

O Varejo está cada vez mais focado na conveniência, rapidez e satisfação do cliente – valores muito trabalhados na empresa de Jeff Bezos. As 20 maiores companhias do segmento totalizam US$ 1,2 bilhão, o que aponta uma alta de 48% em relação ao ranking de 2020.

A maior surpresa na categoria é a chinesa Pinduoduo. A plataforma de social commerce se destaca pela interatividade e por permitir a conexão direta entre os consumidores, agricultores e distribuidores. Dentro do setor de Varejo, ela ocupa a sexta posição, com valor de US$ 21,7 milhões e ganho de 131%.

Ranking 2021 Marca País de Origem Valor 2021 (Milhões) Valor 2020 (Milhões) Variação
1 Amazon EUA US$ 683,852 US$ 415,855 64%
2 Alibaba China US$ 196,912 US$ 152,525 29%
3 The Home Depot EUA US$ 70,522 US$ 57,585 22%
4 Walmart EUA US$ 59,522 US$ 45,783 30%
5 JD China US$ 44,516 US$ 25,494 75%
6 Costco EUA US$ 35,137 US$ 28,677 23%
7 Pinduoduo China US$ 21,732 US$ 9,394 131%
8 Ikea Suécia US$ 21,021 US$ 18,017 17%
9 Lowe’s EUA US$ 20,672 US$ 13,717 51%
10 Aldi Alemanha US$ 17,671 US$ 15,927 11%
11 Target EUA US$ 16,942 US$ 10,590 60%
12 Ebay EUA US$ 16,703 US$ 11,767 42%
13 Dollar General EUA US$ 13,444 N/A N/A
14 Whole Foods EUA US$ 11,767 US$ 9,051 30%
15 LIDL Alemanha US$ 11,694 US$ 9,780 20%
16 Tesco Reino Unido US$ 10,792 US$ 8,491 27%
17 Woolworths Austrália US$ 10,416 US$ 7,668 36%
18 CVS EUA US$ 8,855 US$ 8,727 1%
19 Sam’s Club EUA US$ 8,378 US$ 6,808 23%
20 TJ Maxx        EUA US$ 7,848 N/A N/A

20 marcas de Varejo mais valiosas no BrandZ em 2021

O sucesso do varejo

Embora a indústria tenha enfrentado uma série de obstáculos por conta da pandemia de Covid-19, como restrições às compras e interrupções no fornecimento de suprimentos, as marcas globais conseguiram manter sua posição no mercado. Especialmente aquelas que investiram em potencializar a experiência omnichannel (estratégia do varejo que se baseia na convergência de todos os canais utilizados por uma empresa).

Neste contexto, 2020 foi o ano do e-commerce. Prova disso é que grupos demográficos que resistiam às compras online, a exemplo dos consumidores mais maduros, aderiram ao modelo. E mais: houve o boom do consumo de categorias de varejo pouco comercializadas no digital até então, como os itens de primeira necessidade.

Mas essa procura pelo comércio eletrônico e pelas compras omnichannel não foi aleatória. Existem motivos que levaram os consumidores a optar por esses meios. Um deles é a segurança. Por causa do novo coronavírus, sair de casa tornou-se um risco. Como consequência, o delivery passou a ser essencial para evitar o contágio e a disseminação da doença.

Outro fator importante é a conveniência. Os clientes passaram a valorizar a facilidade que é montar todo o carrinho de compras do sofá de casa – especialmente se levar em consideração o quão frustrante é sair para comprar um produto e descobrir que ele está em falta na loja.

De olho no futuro

Nem toda mudança provocada pela pandemia deve ser duradoura, mas certas tendências do varejo merecem atenção. Entre as marcas de maior sucesso destacam-se as que se especializaram em móveis e reforma, como The Home Depot e Lowe’s. Isso ocorreu porque o cuidado com o lar ganhou espaço, uma vez que as pessoas passaram a ficar mais tempo dentro de casa.

As ações relacionadas à ecologia também ganharam importância em nível global, fazendo com que o ecofriendly se tornasse um propósito e diferencial significativo para as marcas. Para o novo consumidor, é importante que a embalagem seja ecológica. Segundo dados do Barômetro Covid-19, 71% dos consumidores na América Latina tentaram comprar produtos do tipo e 56% buscaram adquirir itens feitos com materiais reciclados.

Outro destaque é que o design inteligente vem se tornando cada vez mais relevante no mundo pós-Covid. Dentro desse cenário, as marcas de varejo têm tentado aumentar o espaço dos corredores das lojas físicas, para criar ambientes mais arejados e higiênicos. A mudança visa priorizar a segurança e a logística.

Últimas notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui