Iniciativa do subúrbio carioca faz campanha de financiamento coletivo para projeto de pesquisa e curso para artistas de todo o Brasil

Empreender em cultura já é difícil. Fazer isso da periferia é tão mais complicado que traz um novo olhar. Assim surgiu em 2017, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, a Suburbana Produtora, com o objetivo de unir produtores e artistas locais interessados em participar ativamente do crescimento cultural – cada vez mais forte – dos bairros que não fazem parte do eixo central e que, por isso, acabam esquecidos pelas grandes empresas e até mesmo pelo próprio Estado. Mas com o passar do tempo, a iniciativa ampliou sua ação e hoje atinge todo o país através da tela do celular.

A Suburbana é responsável pela pesquisa e divulgação gratuita de Editais Abertos, com alcance direto a mais de dezenas de milhares de artistas em todo o Brasil, onde já divulgou mais de 2.000 oportunidades na área cultural pelo WhatsApp e Telegram. Agora a produtora busca ajuda em um financiamento coletivo para manter-se de pé e para viabilizar o curso Elaboração de Projetos para Editais Culturais e Leis de Incentivo.

“No começo da quarentena, quando abrimos o primeiro grupo no WhatsApp pra divulgar os editais, não imaginávamos o alcance que teríamos. Hoje temos um alcance incrível com mais de 10 mil artistas e produtores espalhados pelo Brasil, e já divulgamos mais de 2 mil oportunidades, mas sempre fomos apenas duas pessoas fazendo a pesquisa dos editais e formatação das listas”, conta a fundadora e produtora cultural Beatriz Medawar. Além dela, a Suburbana conta com Jéssica Oliveira no auxílio às pesquisas.

Pensando em trazer a beleza da cultura suburbana e dar visibilidade para criações de diversos lugares do país, o projeto acredita no poder da coletividade para dar um passo além em momentos ainda tão incertos para o mercado artístico.

“Tivemos muita troca com artistas periféricos de outros estados do Brasil e as dificuldades são as mesmas. Falta acesso, falta informação, falta investimento. O que a gente mais quer é mudar esse quadro, estamos aqui pra democratizar mesmo”, conclui Beatriz. 

A campanha vai até o dia 29/08. O projeto foi selecionado pela Benfeitoria para o formato match-funding, ou seja, uma vaquinha turbinada: uma nova modalidade de fomento misturando o financiamento coletivo com aporte de parceiros, que multiplicam a arrecadação. Para cada R$ 1 arrecadado, o Fundo Colaborativo Enfrente contribui com mais R$ 2, até que o valor de R$15.000 seja alcançado. Acesse mais informações e colabore no link https://benfeitoria.com/colaborecomasuburbana.

Últimas notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui