Paraná cria 109 mil novas empresas no ano

O Paraná registrou um crescimento de 21,65% no saldo de empresas nos primeiros sete meses do ano, comparado ao mesmo período de 2020. A diferença entre aberturas e baixas de 2021 ficou em 109.586, contra 90.081 de 2020. O relatório foi divulgado pela Junta Comercial do Paraná (Jucepar) nesta segunda-feira (9).

Até o momento, foram abertas 165.476 empresas no Estado, sendo 24.235 só em julho, o terceiro melhor resultado do ano. No que diz respeito às baixas, o percentual também teve aumento em comparação ao ano passado, sendo 55.890 em 2021 contra 39.547 em 2020.

“Acredito que no segundo semestre de 2021, esses números serão ainda melhores, pois a retomada da economia no Estado está seguindo em ritmo firme e forte. Alguns fatores nos fazem acreditar nisso, como a vacinação contra a Covid-19, a credibilidade do Governo do Estado, a desburocratização e a celeridade com que as empresas são abertas no Paraná através da Junta Digital”, afirma o presidente da Jucepar Marcos Rigoni.

Até o momento, todos os meses do ano tiveram mais aberturas de empresas do que nos mesmos períodos de 2020. Levando em consideração apenas a abertura, o crescimento até o momento está em 27,65% (165.476 x 129.628).

Do total de empresas abertas, 75,60% são referentes a MEIs, 18,21% são LTDA e 3,98% têm como Natureza Jurídica Empresário. Os outros segmentos têm percentual de abertura abaixo dos 2%, sendo Eireli (1,76%), S/A (fechada) (0,20%), S/A (aberta) (0,09%), Cooperativa (0,11%), Consórcio (0,03%) e outros (0,004%). O Paraná tem 1,4 milhão de empresas ativas.

TEMPO DE ABERTURA – O tempo médio que o paranaense levou para abrir uma empresa no Estado em julho foi de 1 dia e 9 horas. O rendimento, consideravelmente superior à média nacional de 2 dias e 20 horas, faz da Junta Comercial do Paraná (Jucepar) referência no País. No mês passado, apenas Goiás obteve indicador pouco superior, de 1 dia e 5 horas. Espírito Santo (1 dia e 9 horas) e Sergipe (1 dia e 10 horas) também se destacaram.

O Paraná, contudo, formalizou o processo de 5.757 inscrições jurídicas no período, ou 8,5% das 67.495 empresas do cômputo geral do Brasil, ante 2.505 de Goiás – somente São Paulo (21.914) e Minas Gerais (6.540) fizeram mais cadastros empresariais em julho. O levantamento é feito mensalmente pela Rede Nacional para a Simplificação do Registro e da Legalização de Empresas e Negócios (RedeSim), vinculada ao governo federal.

Confira o relatório de julho AQUI.

CONTATO COM O COLUNISTA    pietrobelliantonio0@gmail.com

Últimas notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui