Tradener: a solução para a falta de energia elétrica é política, e não técnica

Primeira comercializadora do mercado livre no Brasil, empresa faz 23 anos nesta quarta

Tradener: a solução para a falta de energia elétrica é política, e não técnica
Imagem de Muhammad Abdullah por Pixabay

O Brasil precisa urgentemente de uma solução política firme para o setor energético, ou não evitará a perda econômica que será causada pela anunciada crise hídrica. O alerta é feito por Walfrido Avila, presidente da comercializadora de energia elétrica Tradener, empresa pioneira que está completando hoje (28 de julho) 23 anos de atuação no mercado livre de energia.

Com cerca de mil clientes no mercado de consumidores livres, a empresa contabiliza 1,3 mil MW médios comercializados, e R$ 1,3 bilhão de investimentos em projetos de geração de energia limpa. Neste ano, a empresa passa a dispor de 150MW de energia renovável com origem em usinas próprias, está com outros 50 MW em construção e em carteira, devendo iniciar outros 150 MW em 2022.

“Temos visto que, havendo vontade, é possível investir para construir usinas e tornar real a geração de qualquer tipo de energia, desde as tradicionais fontes hídricas até as modernas fontes eólicas e solares, e nós estamos fazendo isso. Mas são tantos obstáculos governamentais e jurídicos que fica cada vez mais difícil ter essa vontade”, comenta Walfrido.

O empresário destaca que desde 2015 o mercado está andando de lado, sem incremento real na disponibilidade de energia elétrica para comercialização, e aponta que “é importante termos uma base de geração térmica eficiente e com preços reais, mas há anos, desde o governo anterior, se insiste numa sistemática de leilões que evidentemente não proporciona isso. Além disso, o País não deve enfrentar a crise hídrica apenas recauchutando velhas usinas térmicas ou levando os investimentos para reservas a partir de motores que dependem do petróleo, que hoje até é considerado uma energia suja. O melhor agora seria a decisão política de administrar a crise pelo lado da demanda, usar de forma inteligente os recursos que já temos, enquanto nos prepararmos o futuro”.

Até por influência mundial, para poderem adequar-se aos mercados externos, as grandes empresas brasileiras necessitam demonstrar que consomem energia limpa. “Não é por acaso que atualmente também está em destaque a certificação da origem da eletricidade com essa qualidade”, observa Walfrido, ao afirmar que “nestes 23 anos a Tradener tem lutado pela ampla abertura do mercado, e para isso está atenta às demandas dos consumidores, que hoje mais do que querer precisam de energia nova, limpa e renovável.”

Para atender a essa necessidade do mercado é que a Tradener ampliou a atuação para além da comercialização, integrando ao seu perfil a geração de energia renovável. Na visão de Walfrido, “o consumidor livre se sente bem quando sabe que a energia que compra do comercializador, além de ser certificadamente limpa, é garantida pela geração própria, e isso é uma grande responsabilidade. Hoje temos pequenas centrais hidrelétricas e usinas eólicas em pleno funcionamento, e também apoiamos a geração solar ao garantir a colocação de seu produto no mercado.”

 

Sobre a Tradener: é uma das maiores comercializadoras independentes de energia elétrica e gás natural do país, com foco nos consumidores livres de energia elétrica e produtores independentes. Pioneira no segmento desde 1998, foi a primeira empresa do Brasil autorizada pela Aneel a comercializar energia com consumidores livres e geradores no ambiente de contratação livre. Com investimentos em geração renovável, a companhia está no ranking das maiores e melhores empresas do Brasil. É reconhecida pela Valor 1000, Exame, e Estadão.  www.tradener.com.br

Rosimeire Veronezzi rosimeire@franpress.com.br

Últimas notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui