Klabin dá início à operação de Terminal Ferroviário de Contêineres no Paraná

Com projeto pensado em parceria com Brado Logística e TCP, empreendimento ferroviário teve investimento de mais de R$ 300 milhões, que vai dobrar a capacidade de escoamento de contêineres da Companhia no estado do Paraná

Klabin dá início à operação de Terminal Ferroviário de Contêineres no Paraná
Créditos: Rafael Chui

A Klabin, maior produtora e exportadora de papéis para embalagens e embalagens de papel do Brasil, deu início, nesta quarta-feira, 15 de setembro, à operação do Terminal Ferroviário de Contêineres no Paraná. Com capacidade de levar 125 mil toneladas de celulose e papel em contêineres por mês das unidades Puma, em Ortigueira (PR), e Monte Alegre, em Telêmaco Borba (PR), até o Porto de Paranaguá, o projeto nasce como o maior em capacidade de transporte em volumes para uma única empresa do mundo. Além disso, seu potencial de distribuição pela linha férrea diminui o trânsito nas rodovias, aumenta a eficiência operacional da empresa no Paraná e colabora com a sustentabilidade diminuindo as emissões de CO2.

O projeto foi desenhado a partir do ramal construído na Unidade Puma inaugurada em 2016 e até então o maior investimento privado da história do Paraná, com R$ 8,5 bi, que dobrou a capacidade produtiva da Klabin em três anos. Em 2021, com o novo investimento de R$ 12,9 bi no Projeto Puma II, a Companhia está adquirindo mais quatro locomotivas e 460 vagões para o transporte do volume adicional gerado pela nova fábrica. Para colocá-los em operação, o ramal passou por uma expansão, a construção de trincheira na PR-340, que liga Telêmaco Borba a Ortigueira, contemplando, além do transporte por ferrovia de celulose, o transporte de papel. O terminal foi construído ao lado da fábrica de Ortigueira e vai centralizar os volumes de exportação das unidades Monte Alegre e Puma, que serão transportados até o Porto de Paranaguá.

Com capacidade para o armazenamento de 2.000 contêineres, este pátio contém duas novas linhas férreas internas e teve investimento em terminais de última geração, como quatro RTGs, sigla em inglês para Pórtico para Contêineres sobre Pneus, usado nos setores de equipamentos portuários e móveis para transportar cargas pesadas e complexas que possuem eficiência 70% maior quando comparada aos demais equipamentos. Estes novos equipamentos vão substituir o uso de combustíveis fósseis e contam com um sistema de automação que regula as manobras do operador, proporcionando mais segurança para os colaboradores.

O terminal intensifica o desenvolvimento da infraestrutura logística no Brasil, pois diversifica e permite o uso de outros modais, além do rodoviário, para o deslocamento de cargas, o que torna o processo mais simples. Também incrementa a segurança das rodovias, diminui em 25% os custos logísticos da Companhia no estado do Paraná e, por evitar a emissão de mais de 15.000 toneladas de CO2, o equivalente a emissão de 2.692 carros, está inserido nos KODS, os Objetivos Klabin para o Desenvolvimento Sustentável, definidos com base na Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas (ONU).

“Este Terminal é parte de uma grande solução logística planejada para suportar o novo ciclo de expansão da Companhia no Paraná. Essa operação consolidada, será uma das maiores operações logísticas do mundo. O Terminal Contêineres da Klabin oferece uma solução multimodal de ponta a ponta e fortalece o compromisso da Klabin em buscar iniciativas que promovam o desenvolvimento sustentável, alinhado às metas ASG, e beneficiando as comunidades em que que estamos inseridos”, afirma Sandro Ávila, diretor de Planejamento Operacional, Logística, Suprimentos e TI da Companhia.
O projeto foi desenvolvido em parceria com as empresas Brado Logística e TCP (Terminal de Contêineres de Paranaguá), também operadora do Terminal, parceiros estratégicos da Klabin com grande expertise logística.

Últimas notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui