Oficinas de dramaturgia negra e dança afro estão com inscrições abertas

A 1ª Mostra de Teatro Negro de Curitiba, que está sendo realizada até dia 2 de outubro, tem três oficinas em sua programação. Duas delas necessitam de inscrição prévia, mas são gratuitas, assim como todo o evento. Possuem como tema a dramaturgia negra e a dança.

Confira:

Dramaturgia Negra

A Oficina de Dramaturgia Negra acontece entre os dias 27 de setembro e 1º de outubro. Inscrições podem ser feitas em: https://forms.gle/toDmDyG1HowtaSR96

Jé Oliveira.

As aulas serão ministradas por Jé Oliveira, dramaturgo, ator, músico, produtor e diretor. Ele ganhou destaque nacional com musicais no Coletivo Negro. Escreveu, dirigiu e protagonizou “Farinha com Açúcar ou Sobre Sustança de Meninos Homens”, inspirado pelo Racionais MCs, e adaptou Chico Buarque em “Gota D’Água [Preta]”, em uma releitura que destacava o elenco negro.

Em sua oficina, Oliveira faz um resgate histórico de espetáculos brasileiros com intensa relação com a música. “Vou trabalhar reflexões sobre gêneros literários dramatúrgicos, o épico, o lírico e o dramático, e também uma relação com dramaturgias musicais”, revela, citando marcos históricos da encenação nacional como “Arena Conta Zumbi” e “Calabar: O Elogio da Traição”. As aulas vão de 27 de setembro a 1º de outubro (segunda a sexta-feira), sempre das 10h às 12h.

Dança

A segunda oficina que requer inscrição prévia tem o seguinte tema: ENRAÍZE: Corpo e Memória entre An’Danças. Voltada para o universo da dança, será transmitida em 2 de outubro, com uma única aula, das 15h às 17h. Inscrições: https://forms.gle/TxZ5gLLAbhnTvBUt7

Ela é comandada pelo bailarino e professor Leonardo da Cruz. Aborda danças afro enquanto discute diásporas africanas, territorialidades e culturas negras contemporâneas enquanto identidades. “Em uma prática dançada, iremos investigar os símbolos e qualidades de movimento presentes nas gestualidades das danças dos orixás enquanto modos e estímulos para a expansão da percepção corporal, expressividade e recriação do movimento”, explica.

Leonardo da Cruz tem intensa pesquisa em danças afro-brasileiras, que passam pelas vivências como quilombola até a formação na Universidade Estadual do Paraná. Integrou grupos como Kundun-Balê Quilombo Paiol de Telha e Cia Masculina de Dança Jair Mendes. Ministra diversos cursos e workshops de danças brasileiras e elaborou e interpretou o solo “Entre Caboclos e Baianas”, resgatando memórias aquilombadas para compor expressões contemporâneas na dança.

Oficina de bonecas Abayomi

A terceira oficina, que não precisa de inscrições, ocorre neste domingo, dia 26 de setembro, às 15h. Trata-se da Oficina de Confecção de Bonecas Abayomi, com a atriz Geyisa Costa. A oficina mostra as etapas de construção da boneca negra feita a partir de retalhos trançados, enrolados e amarrados.

Natural de Londrina, Geyisa Costa está desde 1993 em Curitiba, local que desenvolveu uma longa carreira nos palcos como atriz, produtora e contadora de histórias.

A origem das bonecas Abayomi remonta aos tempos da escravidão, como conta Geyisa. “Quando os negros foram trazidos escravizados para o Brasil, a bordo dos navios negreiros, as crianças choravam muito, assustadas. As mães então rasgavam tiras das suas roupas e faziam bonecas com nós, para que as crianças pudessem se distrair”, conta. “O temos Abayomi vem do idioma iorubá, e significa encontro (“abai”) precioso (“omi”). Fazer estas bonecas hoje é uma forma de reencontrar e reverenciar e relembrar a trajetória de mulheres negras que resistiram e resistem até hoje. Por meio dos filhos dessas mulheres que conseguiram sobreviver, e de todas as gerações seguintes, é que estou aqui para ensinar esta tradição”.

O Evento

A primeira edição da Mostra de Teatro Negro de Curitiba conta com 10 dias de programação, que vai de workshops e palestras a espetáculos, até 2 de outubro. Toda a programação é gratuita e online, reunindo importantes artistas e pensadores da cultura afro-brasileira para destacar o protagonismo negro nas artes. O conteúdo estará disponível no canal do YouTube da Companhia Nossa Senhora do Teatro Contemporâneo: https://www.youtube.com/channel/UClN1D9pkiaSDxbzWoSrfl_A. O projeto é idealizado pelo ator, diretor e produtor Isidoro Diniz, com recursos do Programa de Apoio e Incentivo à Cultura – Fundação Cultural de Curitiba e pela Prefeitura Municipal de Curitiba.

Serviço: Mostra de Teatro Negro de Curitiba

Mais informações: linktr.ee/teatronegrocwb

Últimas notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui