Psicólogos da Rede de Saúde de Curitiba iniciarão capacitação em protocolo específico pós-covid

Já é notório os conhecimentos para se evitar se contaminar com a COVID, independente da variante predominante. Já se sabe que, duas doses da vacina, distanciamento social, higienização das mãos e uso de máscaras evitam a proliferação do vírus. No entanto, é de conhecimento também, que independente da gravidade da doença, ou seja, assintomático ou não, o paciente pode desenvolver sequelas, não apenas físicas como emocionais.

A COVID também é uma doença onerosa. Mesmo sendo atendidos pelo Sistema Único de Saúde, os custos dos tratamentos pós-covid, principalmente para os pacientes e familiares sequelados, são altos, diminuindo em muito a procura ou a falta de conhecimento a respeito da continuidade do tratamento. “Não é simplesmente se curar e não estar com o vírus ativo no organismo. Cada pessoa pode desenvolver sequelas diferentes, que vão desde fadiga, dores musculares, depressão, ansiedade, entre outros”, explica Luciana Deutscher, psicóloga clínica.

Visando os pós atendimentos dos pacientes de Curitiba, a Secretaria Municipal de Saúde em parceria com a psicóloga Luciana Deutscher, que trabalha com o atendimento psicológico de pacientes e familiares no Pós-covid, realizarão uma capacitação junto aos psicólogos da Rede de Saúde de Curitiba. O curso, que é gratuito, será dividido em dois módulos: acolhimento para pacientes que passaram por internação grave em virtude da Covid-19 e protocolo específico para atendimento psicológico de pacientes pós-covid-19. O curso é gratuito e acontecerá nos dias 20 e 21 de setembro.

Já no dia 21 de setembro acontece um treinamento voltado aos demais profissionais da Rede de Saúde de Curitiba, como o tema “Acolhimento e Comunicação Não Violenta em tempos de pandemia”. O curso será ministrado pela psicóloga Luciana Deutscher e pela Palestrante, Personal & Professional Coach Camila Panaro. As duas profissionais participam de projeto voluntário de acolhimento e tratamento de pacientes pós-covid, e com isso, desenvolveram protocolos únicos de atendimento. “Além da atenção ao paciente, os profissionais precisam praticar o autocuidado, ou seja, acolher-se para poder acolher. E as sequelas não são somente do paciente e do familiar que contraiu o vírus, mas também de todos os profissionais que estiveram e estão na linha de frente dessa pandemia”, alerta Camila.

“A Luciana Deutscher me procurou no gabinete há alguns meses, contando sobre seu trabalho e mostrando vontade de ampliar o que já fazia voluntariamente. Eu acredito muito na união do cidadão com o poder público para melhorar a vida das pessoas. Com a pandemia isso se mostrou ainda mais importante. Fico feliz em ter feito essa ponte entre a Luciana, experiente e qualificada profissional, ao pessoal da Secretaria Municipal de Saúde de Curitiba. E ainda mais realizado pela parceria que se inicia, que só vem trazer benefícios a sociedade como um todo.”, afirma o vereador e incentivador da parceria, Pierpaolo Petruzziello.

“Hoje estamos numa nova fase em relação ao vírus, mesmo com uma nova variante e com a carga de transmissibilidade alta, a vida começa a seguir mais próxima de 2019, no entanto os cuidados devem ser redobrados. E, nós profissionais da saúde, precisamos estar alinhados e atentos a todos os sintomas não apenas dos pacientes e de seus familiares, mas como o nosso bem-estar”, ressalta.

Um dos grandes desafios, segundo Luciana, é conseguir atender os pacientes e diferenciar aqueles sintomas e angústias que faziam parte do histórico anterior a Covid, e o que foi desenvolvido pela doença em si. “Com o treinamento os profissionais estarão aptos a oferecer orientação psicológica, que consiste no apoio e acompanhamento pós-covid, direcionando o paciente para os vários profissionais de diferentes linhas terapêuticas”, finaliza.

 

 

Últimas notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui