Startup Tradu lança marketplace inédito que conecta tradutores e intérpretes profissionais com o mercado


Com investimento de 150 mil reais, a plataforma chega para simplificar o acesso a profissionais qualificados para atender a crescente demanda do mercado por reuniões internacionais online que necessitam de tradução e interpretação.


A sua agenda do dia pode incluir uma reunião de negócios com clientes que estão em Nova Iorque (EUA), Madrid (ESP), Ottawa (CAN) e Pequim (CHI). Isso mesmo. Com a mudança de comportamento e o ambiente favorável criado pela necessidade de se conectar no período da pandemia, muitos executivos e profissionais estão explorando o ambiente virtual para gerar negócios. E, você deve estar se perguntando, mas como faço isso se não sei falar a língua deles? É exatamente para isso que está chegando no mercado a startup Tradu, um marketplace genuinamente brasileiro que conecta tradutores e intérpretes profissionais com o mercado, ofertando serviços de tradução livre (textos), tradução juramentada (pública) e interpretação simultânea remota. O curitibano Rodrigo Bonet, sócio-fundador da plataforma, que é intérprete e tradutor há mais de 20 anos, observou aumento de mais de 50% na procura pelo serviço em ambiente online no período da pandemia, razão que o fez identificar uma lacuna de mercado carente de oferta de profissionais, motivo que o fez apostar no negócio.


Com investimento em torno de R$ 150 mil e um banco com mais de 100 profissionais qualificados para realizar serviços em idiomas como inglês, espanhol, francês, italiano, alemão, mandarim, árabe e japonês, chega ao mercado a Tradu (www.tradu.com.br), um marketplace inédito no segmento que visa facilitar a conexão entre empresas que precisam dos serviços de tradução de texto e interpretação simultânea, mas não sabem onde encontrar esses profissionais, tradutores e intérpretes profissionais. Os serviços podem ser contratados tanto para o online como off-line.


A startup começou o processo há um ano, quando aceitou pelo edital da Cordel Ventures, uma aceleradora cearense que aposta em startups de tecnologia. “Por o projeto ser pioneiro neste nicho de mercado, não tivemos referência ou modelos para seguir, o que o tornou ainda mais desafiador. Construímos tudo do zero e aprendemos muito com cada passo. Os serviços de tradução e interpretação são muito específicos, com muitos detalhes envolvidos no processo. As agências de tradução ainda trabalham com o modelo antigo do negócio. A Tradu veio para ser uma força disruptiva nesse mercado”, observa Bonet.


Mercado em alta


Segundo um estudo do Conselho Britânico, apenas 5% da população brasileira domina o idioma inglês, que é o idioma dos negócios. Outra informação interessante vem do portal vagas.com, que relatam que somente 32% dos colaboradores de multinacionais dominam outro idioma, fora o português “Com o Brasil cada vez mais inserido no processo de globalização e a carência de profissionais que dominam o inglês nas organizações, abre um leque de oportunidades para o nosso negócio. As empresas e executivos descobriram as facilidades das reuniões e eventos virtuais, que otimizam tempo, evitam deslocamentos e promovem uma significativa redução de custos. A tendência é que a procura por este tipo de serviço seja cada vez maior. Nossos clientes estão descobrindo que é possível organizar reuniões e eventos online com clientes estrangeiros com mais facilidade e custo menor”, destaca o sócio-fundador da Tradu.


Sem fronteiras


O algoritmo da Tradu foi projetado para parear a necessidade de tradução/interpretação de uma empresa com o profissional mais capacitado. Bonet cita como exemplo, uma empresa que precisa de um(a) intérprete para uma reunião online com os acionistas que estão na Europa, do ramo siderúrgico, que irá discutir assuntos bem técnicos de sua operação. “No modelo antigo, se essa reunião fosse presencial na sede da empresa, o(a) intérprete teria que ser daquela cidade, e nem sempre é fácil encontrar um(a) intérprete profissional que esteja disponível e com experiência em siderurgia e mineração. Com a Tradu, a empresa pode estar em qualquer lugar do mundo e o profissional também. A mesma coisa vale para as traduções livres e juramentadas. A tecnologia implantada no nosso marketplace está democratizando o mercado e ajudando a derrubar as limitações geográficas.


Segunda fase


Bonet explica que a Tradu planeja uma segunda fase do projeto, quando irá ofertar serviços para acessibilidade, ou seja, tradutores e intérpretes de Libras (Língua Brasileira de Sinais), Audiodescrição (para deficientes visuais) e LSE (Legendas para Surdos e Ensurdecidos). Além disso, irão incluir em seu banco de profissionais tradutores e intérpretes de outros países da América Latina.


Lançamento em Curitiba

A capital paranaense foi o local escolhido para lançar a Tradu para o mercado. Bonet explica que tem uma conexão muito forte com a cidade, que foi onde nasceu e onde a sua família toda reside, mas que também é escolhida pelas empresas para avaliar os seus produtos. “Curitiba é conhecida como uma ‘Prova de Fogo’ para novas marcas e produtos. Queremos aproveitar essa fama de consumidor crítico e exigente da capital para termos a percepção da aceitação do nosso negócio”.


Curadoria de tradutores e intérpretes


O processo de curadoria (vetting) começa com um pré-cadastro no site da Tradu (www.tradu.com.br). Depois, a equipe interna analisa todas as informações para ver se o candidato se enquadra no perfil que os clientes procuram. Os critérios de seleção incluem: pares de idiomas, formação, filiação ao Sindicato dos Tradutores (SINTRA) ou associações como a ABRATES (Associação Brasileira de Tradutores e Intérpretes) ou APIC (Associação Profissional de Intérpretes de Conferência), experiência de mercado, domínio de tecnologia como as CAT Tools (para tradução de texto) e familiaridade com plataformas de videoconferência. Só depois de passar por um rigoroso processo, o profissional recebe seu certificado de credenciamento e é finalmente incluído na Tradu. “O valor que entregamos aos clientes é a segurança de contar com um banco de profissionais altamente qualificados para atender as suas expectativas”.


Como contratar o serviço


Para contratar o serviço basta acessar: www.tradu.com.br e fazer a cotação. A plataforma é rápida e simples, em poucos cliques o usuário adquire o serviço de tradução ou interpretação profissional. A Tradu também possui um atendimento especializado (Corporate) para projetos mais complexos que exijam uma atenção especial.


Conheça o Ceo da Tradu


Rodrigo Bonet é Ceo e co-founder da Tradu. Nascido em Curitiba no dia 17 de dezembro de 1974, segunda geração de brasileiros, neto de imigrantes poloneses e espanhóis. Imigrou com seus pais para Montréal no Canadá no ano 1982, onde morou durante 16 anos e aprendeu inglês e francês. Formou-se em Arquitetura e Urbanismo pela Concordia University em 1996. Voltou para o Brasil e trabalhou como tradutor e intérprete desde 1998.


É Tradutor e Intérprete Público da Junta Comercial do Estado do Ceará (JUCEC) desde 2010 e membro efetivo da APIC (Associação Profissional de Intérpretes de Conferência) desde 2014. Já participou de mais de 1.300 trabalhos de interpretação dos quais destaca: preparativos para a Copa do Mundo 2014 com a FIFA e CBF, participação em vários congressos e simpósios e várias reuniões da OCDE, que o levaram a países como a Nova Zelândia, Croácia, Turquia, Estados Unidos, África do Sul, Finlândia, República Tcheca, Dinamarca e Áustria. Atualmente mora em Fortaleza – CE com sua esposa e filho.

Contato com a Imprensa:
Evidência Comunicação Integrada
Ines Dumas (DRT 6468/PR)
41-99101-0830
inesdumas@evidenciacomunicacao.com

Últimas notícias

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui