Ferramenta gratuita do Google é chave de crescimento para empreendedores na web

(*) Maria Carolina Avis

Há quem diga que os negócios que não estão na internet não sobreviverão muito tempo, já que “se não está no Google, não existe”. E realmente é assim que as pessoas se comportam na internet: utilizando o maior buscador do mundo. Algumas outras formas de comunicação também são muito eficazes, como redes sociais, em um contexto online, e o marketing de indicação pensando no universo offline. Mas após receber uma indicação, quem é que não vai para o Google para pesquisar pela empresa?

Uma coisa é fato: existem dois principais comportamentos de usuário quando se fala em busca pela informação: aquelas pessoas que já conhecem sua empresa e pesquisam exatamente pelo nome dela. Essas pessoas PRECISAM encontrar informações de qualidade sobre essa organização e é praticamente obrigatório que essas informações estejam no Google. E aquelas que buscam por qualquer empresa como a sua, por exemplo quem busca por “restaurante japonês perto de mim”. Aqui, é mais importante ainda ter uma presença forte para ser primeira opção do Google.

Para isso, existe uma ferramenta simples e gratuita do próprio Google: o Google Meu Negócio, ou Google Business. O cadastro é bem intuitivo e faz com que sua empresa exista no Google, tanto para a busca na web quanto para o Google Maps. Dessa forma, seus clientes e possíveis clientes não precisam saber o seu endereço para irem até você, bastando digitar o nome da empresa.

A ferramenta possibilita que sejam inclusas fotos e vídeos da empresa, o nome, categoria, etiquetas com palavras-chave do que a empresa faz ou vende, endereço, telefones, site, avaliações de clientes, nota dada pelos clientes, perguntas e respostas, descrição sobre a empresa, horário de funcionamento, horários de maior movimento, produtos ou serviços cadastrados e até mesmo postagens, como as feitas em outras redes sociais.

Além disso, por meio do acesso de administrador, é possível conseguir dados extremamente estratégicos para tomada de decisões. Você consegue ver como fizeram procuraram a empresa (buscando por qualquer empresa como a sua, por uma marca ou pelo nome da sua empresa), quantos pesquisaram pelo Google Maps e quantos buscaram na web, quantos ligaram, solicitaram rotas, viram fotos… são muitos insights relevantes.

Mas como uma ferramenta que é gratuita, tão simples e com tantos benefícios, ainda não foi adotada por tantas empresas? De acordo com o Empresômetro (do Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação), existem mais de 21 milhões de empresas ativas no Brasil, mas, segundo o Google, cerca de 40% dos pequenos negócios do Brasil ainda não estão na internet.

Ainda segundo o que diz o próprio Google, mais de 50% dos negócios cadastrados na ferramenta foram cadastrados no último ano. Pesquisas informais mostram que existem mais de 10 milhões de locais cadastrados no Google Maps, mas apenas 1 milhão cadastrados no Google Meu Negócio.

A maioria dos CNPJs brasileiros perceberam a grandiosidade desse produto Google. E das empresas que fazem parte desse 1 milhão de cadastros, quantas fazem um trabalho ativo, bem feito? E dessas que fazem um trabalho bem feito, quantas são empresas como a sua, da sua área e concorrentes? O básico, de forma bem feita, pouca gente faz. É uma oportunidade de ouro de se diferenciar.

Aí vai mais um ponto positivo: é uma ferramenta que demanda pouco tempo e dá resultado o tempo todo! Bem diferente de redes sociais em que precisamos ficar gerando conteúdo em um volume massivo e mesmo assim lutar por um lugar ao sol no ranking de conteúdos dos seguidores. Mais uma forma de percebermos que se desdobrar para criar conteúdo não é suficiente.

Uma forma de ter sucesso na ferramenta, além de ter um cadastro bem completo, é utilizar termos que definem seu negócio no nome da empresa e nas etiquetas. Exemplo: adicionar “professor de gastronomia” no nome, após o nome do professor, e adicionar etiquetas como “aula VIP de gastronomia” “aprender a cozinhar” “personal chef”…

Além disso, é importante ter muitas avaliações (mas que sejam de clientes reais) e boas notas na avaliação. Não se esqueça de atualizar o cadastro pelo menos uma vez por semana, seja adicionando fotos ou posts. Por fim, use e abuse das métricas fornecidas pela ferramenta, para tomar decisões e tornar seu cadastro ainda melhor e com mais sucesso.

(*) Maria Carolina Avis é professora da Escola Superior de Gestão, Comunicação e Negócios do Centro Universitário Internacional Uninter

Últimas notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui