Unioeste organiza workshop internacional sobre resiliência climática

O evento será de forma online entre os dias 17 e 19 de novembro e traz o tema “Crise climática e Pandemia: Transformações globais e impactos sociais”

“Pode um simples bater de asas de uma borboleta no Brasil ocasionar um tornado no Texas?” Esta é uma das metáforas mais famosas e que diz respeito à como pequenos gestos podem gerar mudanças profundas no futuro. É dentro deste cenário que será realizado o III Workshop Internacional da Rede de Pesquisa Resiliência Climática, que tem o objetivo de discutir e estimular novas discussões para o fortalecimento de ações e propostas para a sustentabilidade socioambiental, justiça e compromisso social.

O evento será de forma online entre os dias 17 e 19 de novembro e traz o tema “Crise climática e Pandemia: Transformações globais e impactos sociais”. As inscrições já estão abertas e os interessados devem submeter seus trabalhos até dia 03 de novembro com assuntos que podem abranger todas as temáticas da resiliência ambiental e sustentabilidade. Os resumos expandidos mais bem avaliados, segundo indicação dos pareceristas ad hoc serão publicados no formato de artigo científico completo, em uma edição especial da International Journal of Environmental Resilience Research and Science.

A coordenadora do workshop, professora Dra. Irene Carniatto, salienta a importância do evento. “Precisamos de projetos de gestão que discutam a crise climática, as consequências globais e locais causadas pela pandemia. O workshop vem ao encontro de pensarmos em instrumentos estratégicos no que diz respeito às tecnologias sociais que contribuam com a melhoria de vida nos nossos municípios”.

O workshop está sendo organizado pela Universidade Estadual do Paraná (Unioeste) pelo Centro de Ensino, Pesquisas e Extensão em Proteção e Desastres – CEPED/Unioeste e o Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Desenvolvimento Rural Sustentável (PPGDRS).

A Rede

A Rede Internacional de Pesquisa Resiliência Climática foi criada em 2019 em um workshop realizado em Foz do Iguaçu em parceria com o Reino Unido por meio das universidades de York e Leeds, na Inglaterra. Ao todo a rede possui 230 pesquisadores de 13 países: Brasil, Reino Unido, Paraguai, Argentina, Chile, Bolívia, Guatemala, Cuba, México, Espanha, Itália, Angola e Ghana. O propósito é organizar projetos em conjunto e abrir oportunidades para mobilidade estudantil.

Últimas notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui