Do Paraná para o mundo: saiba quem são os melhores paranaenses nos esportes

Do Paraná para o mundo: saiba quem são os melhores paranaenses nos esportes
Crédito:Pexels

O Brasil teve uma atuação histórica nos últimos Jogos Olímpicos (Tóquio 2020). Com as 21 medalhas acumuladas, sendo sete delas de ouro, o país conseguiu cravar a sua melhor participação de todos os tempos na competição.

Os atletas paranaenses, que apesar de não terem tido protagonismo geral nas Olimpíadas, contribuíram para esse marco. Com uma geração de atletas talentosos, das pistas aos campos, Paraná há de se orgulhar com os seus melhores esportistas e abaixo listamos os que mais se destacam mundo afora.

Alexsandro Melo – atletismo

Apelidado de “Bolt”, uma alusão a um dos maiores atletas de todos os tempos (Usain Bolt), Alexsandro Melo tem acumulado feitos impressionantes no atletismo.

Especialista no salto triplo e em distância, o jovem de 26 anos, natural de Londrina, tem uma carreira já recheada de conquistas impressionantes e recentemente fez a sua primeira aparição olímpica com participação em Tóquio 2020.

Vivendo uma fase especial, em abril de 2019 o paranaense melhorou seu recorde pessoal para a marca de 17,31 metros com vitória no Grande Prêmio Sul-Americana disputado na Bolívia e chegou na segunda posição do Ranking Mundial da IAAF.

Apesar de não ter conseguido a medalha na última Olímpiada, Alexsandro segue como um esportista muito bem renomado no circuito mundial e com altas expectativas de competitividade para os próximos anos.

Marlos – futebol

Crédito:Pexels

Poucos futebolistas conseguem se manter no auge e competindo em alto nível por mais de 10 anos. Marlos pode se considerar um desses afortunados que são capazes de administrar uma longa e produtiva carreira.

Atualmente com 33 anos, o veterano jogador, natural de São José dos Pinhais, está de saída do futebol ucraniano após quase 10 anos de trabalho no país do leste europeu. Com passagens pelo Metalist (2012-2014) e Shakhtar Donetsk (2014-2021), ele se tornou uma das referências do esporte no país, chegando até a se naturalizar ucraniano.

Convocado pela Ucrânia para jogar na seleção local, Marlos fez parte do elenco que disputou a Eurocopa de 2020. No Brasil, a história do meio-campista não é tão longa, tendo passagens pelo Coritiba (2006-2009) e São Paulo (2009-2011).

Perto de fechar o seu vínculo na Europa— tem contrato com o Shakhtar até dezembro e não deve renovar — e com preferência para voltar ao futebol brasileiro, Marlos é especulado por grandes times nacionais, como São Paulo e Coritiba.

Pedro Garagnani – poker

Reconhecido ainda na década passada pelo Ministério do Esporte como esporte da mente, o poker cresceu bastante nos últimos anos e ganhou muitos adeptos do Paraná — que é um dos estados com o maior número de clubes de poker do país.

Não é por acaso que a região forma tantos competidores de reputação mundial, que representam o Brasil muito bem em torneios de alto escalão. Um deles é Pedro Vinícius Garagnani, que atualmente ocupa a quarta posição mundial entre os melhores competidores do poker online.

Vale ressaltar que Pedro tem companhia do Sul no topo do poker online mundial. Catarinenses como Yuri Martins e Bruno Volkmann também se destacam bastante e atualmente estão entre os três primeiros do ranking mundial pela internet.

Com mais de 10 anos de experiência na modalidade e uma carreira consistente, Pedro também compete em torneios ao vivo, apesar de sua especialidade ser os torneios realizados online.

Para alcançar uma trajetória tão bem-sucedida a longo prazo, ele precisou estudar muito bem a parte estratégica do poker. Difíceis de se dominar, Pedro conseguiu entender tão bem os pontos estratégicos e táticos fundamentais para o sucesso nessa modalidade que atualmente também aplica cursos e aulas para ajudar os novos competidores.

Roberta Ratzke — vôlei feminino

Medalhista de prata nas Olimpíadas de Tóquio 2020 com a seleção feminina de vôlei, a levantadora Roberta Ratzke tem uma trajetória muito especial com a seleção nacional.

Atualmente defendendo o LKS Lodz, da Polônia, ela vive o auge de sua condecorada carreira. Recentemente, a atleta foi eleita a melhor jogadora do campeonato polonês pela segunda rodada consecutiva — país que tem uma das competições mais acirradas do vôlei mundial.

Paraná é destaque nacional no trabalho de base para formar novas jogadoras e Roberta é mais um exemplo. Curitibana, ela foi revelada nas escolinhas da capital paranaense e surgiu para o vôlei nacional no time do Rexona-Ades, do Paraná. Integrante da seleção brasileira desde 2015, ela conta com uma trajetória internacional de muito destaque.

Entre os títulos conquistados, a atleta já venceu o Campeonato Mundial de Clubes, a Superliga Brasileira, a Copa do Brasil e muito mais.

Últimas notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui