Gestão terceirizada de pessoas mantém empresas abertas 

Segundo a pesquisa “Sobrevivência das Empresas no Brasil”, do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), os problemas de gestão representam 25% dos  principais motivos de falências dos negócios, Some-se essa informação com um estudo da Endeavor, organização global de assistência ao empreendedorismo, a respeito dos problemas encontrados pelos empreendedores brasileiros, e termos o acréscimo de que a gestão de pessoas é fator de maior preocupação por parte dos empresários.  Em linhas gerais podemos afirmar que  a má gestão reduz a vida útil das empresas em nosso país.

“É uma tarefa complicada administrar um negócio. Se algum detalhe falhar, a empresa pode desmoronar em questão de dias. Há empresários que são geniais, criam produtos e serviços fantásticos, mas que colocam tudo a perder com má gestão. Ter um bom produto não garante bom gerenciamento e, é neste ponto que a terceirização precisa fazer parte das empresas”  esclarece Renato Pádua, Gerente Comercial de CWBem. 

Terceirização: solução para resolver as dificuldades da gestão pessoal
O desafio da gestão de pessoas envolve conflitos internos, alto turnover, falta de comprometimento dos colaboradores são alguns dos problemas mais comuns nas empresas.

Renato explica que a terceirização é um processo facilitador e que não atrapalha a produção, pelo contrário, vai ajudar a engrenagem empresarial na sua rotina diária sem atropelos:

“Basicamente, uma empresa contrata outra para prestar este serviço, sem a necessidade de vínculo empregatício do colaborador, que estará na responsabilidade da empresa contratada. Estamos falando tanto da prestação de serviços específicos,  das atividades-meio e, recentemente, até das atividades-fim” explica Pádua.

Entre as melhorias mais visíveis estão o turnover que cai exponencialmente, redução da taxa de absenteísmo além dos benefícios que a gestão especializada traz para cada negócio.

 

Últimas notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui