Na última quinta-feira (01), a Legião da Boa Vontade (LBV) foi até a Associação de Catadores Automotores de Curitiba, no bairro Parolin, na capital paranaense. Falta de asfalto, de saneamento básico, lixos por todas as ruas, pessoas vivendo na beira do rio em área de risco e uma enorme valeta a céu aberto são algumas das características do bairro. Além disso, apresenta também o pior índice de desenvolvimento humano municipal: 0,623.

Desta vez, a LBV atendeu 24 famílias da Associação. Elas ficam das 8h às 22h nas ruas da cidade recolhendo materiais recicláveis, para depois poderem separar, vender e receberem suas rendas para sustentarem suas famílias.

A sra. Marcia Rodrigues Chagas Horts, uma das beneficiadas por esta ação da LBV, contou que mora com 8 pessoas e todo o sustento vem da reciclagem. Em conversa, ela destacou que “comecei a trabalhar na reciclagem quando tinha 9 anos, não consegui estudar, tudo que aprendi foi aqui. […] Aqui não temos apoio nenhum de ninguém, então agradecemos a LBV por estar trazendo esses alimentos no dia de hoje. Gratidão em nome de todas as famílias. Estamos passando bastante dificuldade porque o gás aumentou, na verdade, tudo aumentou. Hoje eu vou fazer um almoço maravilhoso para a minha família!”.

Enfrentando difíceis condições para sobreviverem, a LBV realizou a entrega de cestas de alimentos, kits de higiene e limpeza, cestas de hortifrúti e kits com chocolates para as famílias. Foram mais de 800 kg em doações entregues com a ajuda dos parceiros: Mesa Brasil (@sesc_pr), Banco de Alimentos – CEASA e o Ônibus da Linha Solidária da Setransp – Sindicato das empresas de ônibus de Curitiba (@empresasdeonibusdecuritiba).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui