Pesquisadores desenvolvem revestimento para auto limpeza de pisos

Pesquisadores desenvolvem revestimento para auto limpeza de pisos

Um estudo, envolvendo pesquisadores do Instituto de Química de São Carlos, da USP, e do Instituto de Química da Unesp, promete revolucionar nos próximos anos o mercado de pisos cerâmicos.

O trabalho da pesquisa possibilitou desenvolver um revestimento com propriedades autolimpantes, ou seja, sem a necessidade de nenhum equipamento ou produto químico para higienizar os pisos.

De acordo com os pesquisadores, o material contém dióxido de titânio e sílica, o que permite retirar gordura, poluentes e outras modalidades de sujeira. Vale destacar que o novo revestimento é capaz de reagir a qualquer tipo de luz ultravioleta. Dessa forma, pode eliminar partículas de contaminantes atmosféricos, poeira e líquidos de remédios que entram em contato com a superfície dos pisos.

Outro objetivo dessa pesquisa é constatar se o revestimento desenvolvido tem condições de eliminar fungos, bactérias e vírus. Na avaliação dos pesquisadores, é possível que esse recurso consiga desinfetar os pisos de cerâmica de vários contaminantes, o que é positivo também para evitar doenças.

Não há dúvidas de que a pesquisa, apresentando bons resultados, fará com que os pisos cerâmicos contem com esse revestimento no futuro. Afinal, vai possibilitar uma maior limpeza do ambiente, fator que deve ser levado em consideração em locais com grande fluxo de pessoas, como hospitais.

Alternativas

Enquanto o novo revestimento não é lançado no mercado, é necessário optar por equipamentos capazes de promover uma limpeza eficiente dos pisos. Um deles é a Politriz de Piso, que se caracteriza por ajudar a polir cantos, escadas, áreas embaixo de móveis de maneira bastante prática, fazendo com que a equipe de limpeza tenha menos desgaste e seja mais eficiente.

Um modelo interessante de Politriz de Piso é o FP3 que tem um foco mais direcionado para lapidar os cantos de piso. Essa tarefa exige um grande esforço se for realizada de maneira manual. Em virtude disso, vale a pena contar com um equipamento que seja utilizado de forma ágil.

No caso de áreas pequenas e médias, a recomendação é optar pela Politriz de Piso FP6, que atua nas atividades de lapidação, desbaste e polimento com muita eficiência. Trata-se de um equipamento com ótimo custo-benefício, porque pode ser adotado para várias modalidades. Além disso, é um recurso muito fácil de ser utilizado e se adapta a várias ferramentas relacionadas com a conservação do piso.

Com relação a locais com grandes extensões, uma opção interessante é a Lapidadora de Piso FP9, que apresenta um rendimento 4 vezes superior em comparação com a Politriz de Piso FP6. Isso permite, por exemplo, que uma obra seja finalizada de maneira muito mais ágil, proporcionando economia de tempo e de dinheiro.

 

Últimas notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui