ARTIGO: Os segredos e o caminho para construir empresas que valem mais de 1 bilhão

Por Alexandre Weiler
Consultor de carreira e negócios da ESIC Internacional

As empresas startups que valem mais de 1 bilhão de dólares são chamadas de unicórnios. A primeira vez que se tem notícia de que este termo tenha sido usado foi em 2013, por uma investidora norte-americana, Aileen Lee, no artigo “Bem-vindo ao Clube dos Unicórnios”. Este artigo fazia alusão e referência a como são raras e diferenciadas estas empresas, bem como possuíam características peculiares muito diversas de várias ideias ainda hoje presentes no ambiente empresarial.

Muito diferente da crença comum, onde se acredita que este tipo de empresa é criada por jovens de 17 anos – inspirados por uma única ideia genial e que não realizaram sequer uma faculdade – o artigo de Aileen Lee listava cinco características importantes que se constituem como um caminho de requisitos para construir empresas bilionárias ou empresas unicórnios.

Diferente de Mark Zuckerberg, que criou o facebook aos 20 anos de idade, a maioria dos fundadores de empresas unicórnios tem mais de 30 anos, com uma idade média em torno de 43 anos de idade, mostrando que a jovialidade pode ser sim algo relevante, porém não está ligada a idade biológica e o equilíbrio da maturidade tende a superá-la.

Merece atenção que 80% dos grandes fundadores de empresas unicórnios são graduados e tem sim cursado faculdade/universidade completa. Sendo o conhecimento técnico acumulado, fundamental para enfrentar os desafios, as oscilações e as constantes mudanças no mercado.

Outro dado extremamente importante é que mais de dois terços dos fundadores e dos colaboradores iniciais essenciais destas startups bilionárias não apenas realizaram faculdade, mas o fizeram em Universidades e Business School´s (Escolas de Negócio) de prestígio, que possuem formação sólida e de nível internacional. O que é extremamente importante no momento de crescimento da empresa, que passa a enfrentar forte concorrência em escala global. Pois já não é possível competir, em um mundo globalizado, com técnicas puramente nacionais.
Mais de 85% das empresas unicórnio tem fundadores com forte experiência empreendedora. Cai por terra, assim também, o mito de que este tipo de empresa é gerado pela primeira e única ideia, de um único empreendedor jovem e iluminado. Quando pelo contrário, a experiência prévia em gestão e empreendedorismo, fruto de graduação e/ou MBA de qualidade – que sejam capazes de articular teoria e prática, somados ainda a experiência prévia, muitas vezes até mesmo de falência em negócios anteriores – gera lições e expertise que levam ao sucesso sustentável.

Por fim, é fundamental ter bons sócios. Isso significa encontrar parceiros de negócio que compartilham ideais comuns, conhecimentos e expertise não necessariamente alinhados, mas sim convergentes. Mais de 90% dos co-fundadores de empresas unicórnio estudaram e/ou trabalharam juntos em momento anterior.

As startups têm sido responsáveis por grandes inovações que geram transformações em nosso dia a dia e no ambiente onde vivemos, a médio prazo continuarão sendo fortemente responsáveis pela construção e moldagem do mundo onde vivemos e viveremos. Conhecer gestão profundamente e buscar formação, ainda que adicional a sua área original de conhecimento, tem sido duplamente cada vez mais importante, tanto para o sucesso no mercado de trabalho, quanto para obter melhores resultados para as organizações como empreendedor.

Últimas notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui