Ensino superior pode aumentar o salário em 182% e pós-graduação de 150% a 255%

Consultor de carreira da ESIC Internacional dá dicas para crescimento profissional e planejamento de carreira

A pesquisa do Sindicato de Mantenedoras dos Estabelecimentos de Ensino Superior (Semesp), realizada em parceria com a Symplicity, aponta que o diploma de ensino superior pode aumentar o salário em 182%: de acordo com o levantamento, apenas 2,5% dos entrevistados recebiam acima de R$5 mil antes de concluir o ensino superior. Após finalizarem a graduação, esse número saltou para 31,5%.

Outro levantamento, realizado pelo iDados a partir da Pnad Contínua, mostra a relação dos diplomas de pós-graduação com uma maior renda: quase nenhum trabalhador sem pós-graduação ganha mais de 10 salários-mínimos. O estudo do Semesp aponta remuneração 150% a 255% superior para os profissionais com algum tipo de pós-graduação em relação aos colegas sem essa formação.

A pandemia da COVID-19 impactou fortemente na formação dos brasileiros. No Brasil, apenas 21% dos adultos com até 34 anos têm ensino superior, segundo os Cadernos de Estudos e Pesquisas em Políticas Educacionais do Inep e do Ministério da Educação. “A educação é essencial para uma boa colocação no mercado de trabalho. Além de trazer melhor remuneração, permite que esses trabalhadores não parem no tempo, estejam sempre atualizados e continuem sendo vistos como fundamentais nas empresas em que trabalham”, afirma o professor e consultor de carreira da ESIC Internacional, Alexandre Weiler.

            Com a ampliação de ofertas de cursos, tanto de graduação como pós-graduação, hoje o profissional pode adaptar o investimento a sua realidade de vida. “Com a grande oferta, hoje é possível encontrar uma mensalidade que caiba no bolso, recorrer aos créditos estudantis e encaixar na rotina os estudos, seja presencial ou nas inúmeras possibilidades de educação à distância existentes”, afirma. Ele lembra, também, que independente da formação, é importante fazer cursos e assistir palestras que ofereçam conhecimento para melhorar a atuação profissional. “A internet hoje tem inúmeras possibilidades, muitas gratuitas, para o profissional se atualizar e aprender novas habilidades”, completa.

Weiler lembra que é preciso planejar aonde se quer chegar: o primeiro passo é a graduação, porém, durante esse período, já é possível adquirir conhecimentos que sejam facilitadores para a entrada no mercado de trabalho. “Seja pessoal ou profissional, todo conhecimento é válido. As empresas sempre reconhecem aqueles que estão em busca de aperfeiçoar suas habilidades e inteligência emocional. É preciso definir o caminho que deseja seguir e, a partir dele, traçar metas e objetivos para buscar os melhores cursos e atualizações para adquirir conhecimento”, finaliza.

A 54ª edição da Pesquisa Salarial, realizada pela Catho Educação mostra que em cargos de diretoria, os que possuem pós-graduação ou MBA recebem 47,2% a mais do que aqueles que não têm a formação. No nível operacional ou de assistente, quem possui curso superior pode ganhar até 25% a mais do que aqueles que não têm.

Últimas notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui