ETT promove intercâmbio cultural em curso de idioma para estrangeiros

Venezuelanos e haitianos aproveitaram o aprendizado da língua portuguesa para apresentar a gastronomia típica de seus países a estudantes brasileiros
Venezuelanos e haitianos aproveitaram o aprendizado da língua portuguesa para apresentar a gastronomia típica de seus países a estudantes brasileiros
A comunicação é capaz de expandir horizontes. Que o digam os alunos do curso de Língua Portuguesa para Estrangeiros oferecido neste ano pela Escola Técnica Tupy. Cerca de 110 venezuelanos e haitianos que vivem em Joinville puderam aprender noções do idioma, vencer as barreiras da linguagem, garantir a socialização e fazer um importante intercâmbio cultural.

Além de ampliar o vocabulário, os estudantes também trocaram informações sobre as culturas do Brasil, Venezuela e Haiti. Uma das iniciativas envolveu a culinária típica. Para aprimorar o uso da norma culta da língua portuguesa, as turmas realizaram o projeto “Gastronomia Venezuelana & Haitiana”.

O professor Atanael Lemos Corrêa, formado em Letras e Psicopedagogia, conta que os estudantes estrangeiros utilizaram a metodologia científica para apresentar a origem e a história de pratos como a Hallaca, a Arepa, o Patacon e a Cachapa, entre outros.

“Eles descreveram os ingredientes, o modo de preparo, a forma e o contexto em que esses pratos são servidos. E, se não bastasse, trouxeram os alimentos para serem degustados durante a apresentação feita para alunos do ensino médio no Teatro UniSociesc”, conta o professor da ETT.
Segundo ele, mais do que divulgar o universo gastronômico dos países, a experiência possibilitou a socialização do grupo com outros estudantes brasileiros. “Partimos do pressuposto de que a educação deve ser transformadora. Nessa linha de raciocínio, cremos que hábitos, atitudes e costumes antigos podem ser transformados, dando origem a novas formas de viver. Foi assim que muitas civilizações e estilo de vida surgiram nos últimos séculos”, comenta.

O coordenador da Escola Técnica Tupy, Jeferson Marcelo da Silva, diz que as atividades práticas e apresentações em público facilitam a assimilação do conteúdo. “Com o domínio da língua portuguesa, os estrangeiros se sentem inseridos na sociedade. Muito mais do que ensinar o idioma, nós viabilizamos a socialização e promovemos a troca de experiências sociais e culturais”, resume, celebrando o sucesso da iniciativa.

O curso de português para estrangeiros é uma iniciativa inédita na Escola Técnica Tupy. Criado para atender à demanda de uma indústria da cidade, o projeto ganhou dimensão, beneficiando neste ano cerca de 110 estrangeiros que, por meio de suas empresas ou ONGs, puderam fazer o curso gratuitamente.

Para conhecer melhor a ETT, acesse www.ett.com.br

Últimas notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui