Sanepar inicia obras da Reserva Hídrica do Futuro

Primeira intervenção retira cerca de 100 mil metros cúbicos de vegetação aquática e melhora vazão do sistema Iguaçu

Sanepar inicia obras da Reserva Hídrica do Futuro
Limpeza retirou cerca de 100 mil metros cúbicos de vegetação aquática. Foto: Sanepar

A Sanepar está realizando uma série de ações que marcam a fase inicial da Reserva Hídrica do Futuro, projeto que prevê a recuperação de 150 quilômetros de rios e a formação de 1.800 hectares de parques entre a região da Serra do Mar e Porto Amazonas.

A Companhia de Saneamento do Paraná já retirou quase 100 mil metros cúbicos de vegetação aquática da Lagoa Corine e do canal de água limpa do rio Iguaçu, em Piraquara, o que pode levar a um incremento de disponibilidade hídrica de até 20% ao sistema de tratamento de água do Iguaçu.

A limpeza do canal foi feita numa extensão de 3,7 quilômetros, no trecho da captação até a ponte da Avenida Iraí. Em 112 mil metros quadrados, foram retirados 90 mil metros cúbicos de vegetação. Na Lagoa Corine, com área de 45 mil metros quadrados, a vegetação retirada foi de 9 mil metros cúbicos. Os serviços se estendem ainda por um trecho de 2,4 km do canal de água limpa entre a ponte da Avenida Iraí até o Parque das Águas, em Pinhais.

LEGADO – “Em menos de um mês de execução do projeto, já obtivemos ótimos resultados, o que comprova a importância da Reserva Hídrica, que vai deixar um legado de abastecimento com água em maior quantidade e qualidade para as próximas gerações”, afirma o diretor-presidente da Companhia, Claudio Stabile.

Melhorando a vazão

No processo de limpeza, é utilizada uma máquina chamada de hidrotractor que faz o corte e o transporte da vegetação até a margem, de onde o material é retirado por uma escavadeira.

“A vegetação aquática retém a vazão que poderia ser aproveitada no abastecimento. A limpeza aumenta essa vazão, melhora o fluxo e a qualidade da água”, explica a gerente de Recursos Hídricos da Sanepar, Ester Amélia de Assis Mendes.

Na segunda quinzena deste mês de dezembro terá início o desassoreamento do canal e, no início do próximo ano, em janeiro, está programada a retirada de lixo das margens da Avenida Metropolitana, paralela à PR 277.

Fonte: Sanepar

Últimas notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui