Com número reduzido de participantes, Rock Camp Curitiba retoma atividades presenciais na próxima semana

Para garantir a segurança de campistas e voluntariado, a programação e a estrutura do evento foram adaptadas.

 Com número reduzido de participantes, Rock Camp Curitiba retoma atividades presenciais na próxima semanaO Rock Camp Curitiba é um projeto sem fins lucrativos que em Curitiba, atua desde 2018 de maneira 100% voluntária. A principal atividade do RCC é a colônia de férias voltada a mulheres cis, pessoas trans e não binárias que busca, além de ensinar um instrumento, mostrar que música é para todas as pessoas. Durante os cinco dias do camp, alguém que nunca tocou um instrumento aprende algumas notas, forma uma banda, compõe uma música e se apresenta em um show. O evento é destinado a pessoas entre 7 e 17 anos e esse ano terá apenas 36 participantes.

Durante a semana do camp, além das oficinas voltadas para a escolha de cada campista (que pode ser guitarra, baixo, bateria, teclado, ou ainda, vocal), acontecem também oficinas que visam o autoconhecimento e empoderamento, como defesa pessoal e identidade, e outras que ajudarão no processo criativo para o dia do show, a exemplo da oficina de palco e performance.

 

Pausa nas atividades

No Showcase que marcou o encerramento do Rock Camp Curitiba 2020 ninguém imaginava que levaria cerca de dois anos para que o evento pudesse acontecer em formato presencial novamente. Menos de um mês depois foi notificado o primeiro caso de Covid-19 no Brasil.

Como ocorreu com todos os eventos culturais, o Rock Camp Curitiba teve que pausar atividades como oficinas e bazares, comuns no calendário anual do projeto. Com a situação da pandemia no mesmo nível de gravidade na maior parte de 2021, a decisão da coordenação foi buscar uma forma segura de realizar o evento, criando assim o Camp Lab, que aconteceu em setembro em ambiente 100% virtual.

Segundo Roberta Cibin, coordenadora do RCC, além do acompanhamento dos dados epidemiológicos da cidade, o cronograma vacinal no país foi determinante para a decisão de não realizar um evento presencial no ano passado:

“Tanto o setor de cultura como outros que dependem da reunião de pessoas para suas atividades estavam colocando toda a esperança de retorno no avanço da vacinação. Com o atraso para iniciar a imunização da população, infelizmente, em 2021 se tornou inviável realizar qualquer evento com segurança”, lamenta.

A decisão de retorno das atividades presenciais em 2022 se deu, portanto, principalmente em razão do avanço do programa de imunização, que em Curitiba já atingiu mais de 85% da população elegível para receber a vacina até o momento. Cibin explica que para o voluntariado e as campistas com mais de 12 anos, a apresentação de certificado de vacinação será obrigatório, entretanto, como uma parte do público alvo do camp ainda não recebeu nenhuma dose de vacina, a organização decidiu adaptar algumas oficinas, além de alterar a estrutura do evento:

“Nós temos 18 campistas com idade entre 7 e 11 anos, que não receberam ainda nenhuma dose de vacina, apesar de já termos liberação da Anvisa para a imunização desse grupo. Embora esse número represente menos da metade no total de pessoas participantes, nós decidimos planejar todo o camp pensando na segurança dessas 18 crianças, o que amplia ainda mais a segurança de todas as pessoas que participarão do evento”, comenta.

Segundo Cibin, as oficinas que exigem maior contato, como a Oficina de Mosh – que fez muito sucesso em 2020 – tiveram de ser retiradas da programação, dando lugar a atividades que permitem mais distanciamento entre campistas e voluntariado.

Uma outra medida adotada para maior segurança em relação aos cuidados para prevenção de contágio do coronavírus, foi realizar o camp em um local com estrutura já adequada ao momento. Esse ano, o RCC vai acontecer no Colégio Fênix, que com o retorno das aulas presenciais, já adaptou a estrutura para atender aos protocolos recomendados e possui espaço aberto amplo, que será essencial para a realização do camp.

Além disso, a organização do evento criou uma rotina que permite que cada campista realize atividades de alimentação e recreação, por exemplo, com as pessoas que já fazem parte da sua banda, reduzindo as interações entre campistas. Mesmo com todas as mudanças, finaliza Roberta, o cronograma está muito divertido e cheio de novidades:

“Nós estamos muito felizes porque mesmo com as mudanças, a essência do Rock Camp Curitiba é a mesma. Com certeza vai ser um período muito legal para todo mundo que vai participar”, acrescenta.

As atividades do camp acontecem entre 17 e 22 de janeiro e o encerramento acontece com o tradicional Showcase, onde cada banda apresenta uma música de autoria própria. Maiores informações sobre o Showcase de Encerramento serão divulgadas em breve nas Redes Sociais do projeto.

Serviço

Rock Camp Curitiba 2022

Quando: De 17 a 22 de janeiro.

Onde: Colégio Fênix (Rua Holanda, 881 – Boa Vista – Curitiba/PR.

Maiores informações: Rock Camp Curitiba

Últimas notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui