Mulheres contribuem para aumento do consumo de cerveja

 

O terceiro trimestre de 2021 atingiu o maior número de consumidores de cerveja desde o terceiro trimestre de 2019, com alta de 27%. Os dados são da mais recente edição do Consumer Insights, análise feita pela Kantar.

O estudo notou também que o perfil que mais contribuiu para o aumento de consumo foi o composto por mulheres de 40 a 49 anos e pertencentes às classes A e B. Por outro lado, os homens que fazem parte das mesmas faixas etárias e classes sociais foram responsáveis pela queda na frequência, da ordem de 42%.

A alta de consumo é consequência direta da flexibilização das regras de distanciamento da Covid-19 e da reabertura gradual do comércio. E que a consumação ocorre, principalmente, em dois momentos: locais públicos e casas de amigos e familiares.

“Em locais públicos, a penetração de mulheres passou de 14,5% para 21,2% – um crescimento de 6,7 pontos de penetração nos últimos 12 meses, terminados em setembro de 2021, contra o mesmo período do ano anterior. Nas casas de amigos e familiares, por sua vez, o consumo cresceu 4 pontos de penetração, atingindo 18,3%”, segundo Hudson Romano, gerente sênior de consumo fora do lar da Kantar.

A preferência por cerveja cresceu, principalmente, em momentos de happy hours e aos fins de semana. Neste contexto, o aumento foi de 10 pontos de penetração, chegando a 45%.

Já pesquisa sobre as expectativas dos brasileiros para 2022, realizada pela Hibou apontou que metade dos brasileiros quer ganhar mais dinheiro, e apesar disso, 39% pretendem gastar menos. Segundo o levantamento, intitulado “Pulso Expectativa 2022”   realizado com mais de 1.800 pessoas, para 18% dos brasileiros a ida a algum bar é uma certeza para 2022. Destes, 53% continuará buscando locais com distanciamento entre as mesas; 23% afirmam que vão aproveitar a liberdade e curtir muito com amigos e familiares; 14% dizem que já retomaram a rotina ativa de bares que tinham antes da pandemia e 5% pretendem tirar o atraso de 2 anos de pandemia e cair na festa.

Os bares e restaurantes ainda não são um ambiente seguro para um terço da população. 34% dos brasileiros ainda não se sentem confortáveis para ir a lugares fechados. Neste início de ano, 17% afirmam que ficarão em casa, pois acreditam que ainda não é hora de reunir os amigos; e 14% pretendem continuar curtindo com a turma em casa, pedindo bebidas e petiscos.

Ansiosos pelo fim da pandemia, 27% dos brasileiros desejam voltar à sua rotina anterior à Covid-19. Mais otimistas com os passeios no verão e a flexibilização da pandemia, 43% afirmam que vão viajar e destes 71% pretendem ir de carro; 43% de avião; 12% de ônibus e 2% de moto. Entre os destinos preferidos estão praia deserta (51%); sítio/chácara (32%); hotéis fazenda (31%); cidade do interior (30%); resorts all inclusive (29%); trilhas e natureza (26%); praia agitada (21%); parques aquáticos (16%) e metrópole (10%). O encontro com amigos e família para um churrasco é também um evento garantido para 21% dos entrevistados. 91% dos brasileiros acreditam que o churrasco seja um bom motivo para reunir os amigos e dar boas risadas; 45% veem como um momento para celebrar algo especial; 35% relacionam com uma boa razão para abrir a caixa de cerveja; 21% retratam como um almoço ou jantar comum em família; 14% consideram apenas um almoço, como aqueles de domingo; 6% acreditam na combinação churrasco e futebol, e em dia de jogo ela é quase necessária para acompanhar a partida.

CONTATO COM O COLUNISTA   pietrobelliantonio0@gmail.com

Últimas notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui