Empreendedorismo em 2022: novos negócios buscam baixo investimento para se manterem ativos no mercado

 

Com faturamento de R$8 milhões em 2021, a startup Franquias do Futuro espera vender mais de 900 novas franquias neste ano; as seis marcas comercializadas têm investimento de até R$16,9 mil

O Brasil registrou um número recorde de 1,4 milhão de empresas abertas entre maio e agosto de 2021, segundo o Boletim do Mapa de Empresas do Ministério da Economia, que considera a série histórica iniciada em 2011.

O baixo valor de investimento para iniciar o próprio negócio foi o principal fator para o crescimento da empresa. A Franquias do Futuro, startup criada em 2018, registrou crescimento de 80% e faturamento de R$8 milhões em 2021, com 750 novos franqueados.

A empresa oferece soluções em tecnologias da informação para franqueados online – com foco em franquias de marcas de suplementos alimentares, cosméticos naturais e semijoias, entre outros artigos. Todas as franquias oferecidas pela empresa são online, com investimento de R$9 mil até R$16,9 mil, dependendo do pacote de serviços adquirido, com retorno sob o investimento de um a dois anos e sem a necessidade de estoque. O custo mensal é de apenas R$39 para a hospedagem do próprio site, com suporte em tempo real da empresa para o cliente.

Segundo o especialista em marketing e estratégia de negócios, Frederico Burlamaqui, o cenário econômico do Brasil para este ano é incerto: inflação e juros altos, variantes do coronavírus e as eleições, trazem desafios extras para quem pretende empreender. “Empresas precisam de investimento e saúde financeira para sobreviver, por isso, é preciso ficar atento aos juros e taxas de financiamento e avaliar a real viabilidade do negócio”, alerta.

A coordenadora de marketing da Franquias do Futuro, Dhyenny Leal, pontua que o perfil dos clientes tem semelhanças: pessoas que foram desligadas dos seus empregos durante a pandemia e decidiram investir o acerto para empreender, ou estão atrás de uma renda mensal extra. “Como o investimento é baixo e não existe um custo mensal, o franqueado fica responsável apenas pela divulgação da empresa, sem precisar de uma estrutura física ou materiais para realizar o seu trabalho. Estoque, logística para entrega e até o desenvolvimento do site para as vendas ficam a cargo dos franqueadores”, afirma.

A facilidade e baixo custo trouxe, apenas no último ano, 750 novas franquias comercializadas. Cada franqueado comercializa os produtos do franqueador, mas tem o seu próprio site, pode escolher o nome da sua empresa e investir na divulgação do seu negócio da forma que achar mais assertiva. “Para 2022, nossa expectativa é vender mais 900 operações de franquias, das seis marcas comercializadas pela Franquias do Futuro, além de abrir novos segmentos”, comemora Leal.

As franquias online podem ser consideradas micro franquias (é uma denominação para franquias de até R$ 90mil. “Como o nosso valor é bem abaixo disso, está surgindo uma nova categoria: as nanofranquias – que têm investimento inicial de até R$ 25mil”, explica a coordenadora.

Segundo a Associação Brasileira de Franchising (ABF), o mercado de franquias no Brasil encerrou o terceiro trimestre de 2021 com crescimento de 7,8% nas receitas, em comparação com o mesmo período de 2020.

Área de anexos

Últimas notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui