Jônatas Petróleo une samba, funk e hip hop no single “Revoada”

Pronto para alçar voos mais altos e distantes, o cantor, ator e compositor Jônatas Petróleo começa a revelar os contornos de seu trabalho solo. O primeiro gostinho é o single “Revoada”, já disponível para streaming pelo selo Mundaréu Paulista.

Jônatas traz a ancestralidade do samba paulistano para a quebrada do presente nesse primeiro single de seu trabalho solo. Mesclando as origens do gênero brasileiríssimo com outras linguagens periféricas – como o hip hop e o funk -, ele une estilos distantes no tempo, porém próximos na negritude.

Embora tenha ares de estreia, a novidade é mais um passo que Jônatas Petróleo vem trilhando no caminho do samba, agora seguindo sua própria trajetória. O músico atua no cenário há 25 anos, cantando, tocando cavaquinho e banjo no circuito paulistano, tendo acompanhado e gravado com diversos artistas. Compositor da tradicional comunidade Samba da Vela, participou também do grupo Dose Certa, onde interagiu com grandes nomes do samba como Almir Guineto, Dona Ivone Lara, Leci Brandão, Ivan Lins e outros. Mais recentemente, lançou um álbum junto ao grupo A Tríade CPF, mostrando suas ideias como compositor e arranjador.

Agora, em “Revoada”, o artista une tradição e ancestralidade a um olhar atual e pulsante sobre os dilemas, anseios e realidades das periferias. Assim, Jônatas segue assumindo seu lugar como voz de negritude e resistência. A primeira faixa de seu novo projeto traz uma parceria assinada a seis mãos: Petróleo, Caio Prado e Calil Prado. “Revoada” foi escolhida como single por representar bem essa sonoridade plural e inventiva de um sambista de raiz que busca referências para além do gênero de origem sem diluir, perder a força ou deixar de ser, em sua essência, um samba.

Jônatas Petróleo fez os arranjos, a direção musical, arregimentou os músicos e também tocou banjo. Nas bases, a presença de peso de Osvaldinho da Cuíca, que gravou a icônica frigideira que abre a faixa. Nas percussões, Pisquila, Simone Gonçalves e Hugueira, no violão Rogério Mello, no contrabaixo Ronaldo Gama. No coro a participação das grandes damas do samba Raquel Tobias, Domênica Carvalho, Eloiza Paixão, Estela Paixão, Anná e Soraia Loti. Os arranjos de metais são do maestro Luan Charles, da Banda Nova Malandragem, executados por Danilo Rocha (sax alto), Edy Trombone (trombone) e Salomão Sidharta (clarone e clarinete).

Jônatas Petróleo se une a um casting de peso do novo selo Mundaréu Paulista, da gravadora YB Music. Gerida pelo cantor, compositor e produtor Marco Matolli, a label revelou novos e já elogiados trabalhos da big band Nova Malandragem e da cantora Roberta Gomes. Matolli também assina a direção artística e produção do lançamento de Jônatas, agora pronto para solidificar ainda mais sua ascensão ao panteão do novo samba de SP. Em breve, será lançado o segundo single: “Alô Barra Funda”. Enquanto isso, é possível ouvir “Revoada” nas principais plataformas de música.

Últimas notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui