Paranaenses das classes C e D gastaram mais em viagens, segundo Superdigital

O consumo das classes C e D no Paraná cresceu 27,5% em dezembro ante novembro, de acordo com a Pesquisa de Hábitos de Consumo da Superdigital, fintech do Grupo Santander, focada em inclusão econômica. O aumento foi impulsionado por gastos em viagens, compras em lojas de roupas e supermercados.

Os setores que mais tiveram o consumo ampliado foram Hotéis e Motéis (35%), Lojas de Roupas (28%), Supermercado (22%), Lojas de Artigos Diversos (14%), Restaurantes (11%) e Combustíveis (10%). As quedas foram observadas nos setores de Serviços e Rede Online, ambos com queda de 8% no consumo.

No Brasil, o crescimento foi de   31%, o melhor resultado do ano de 2021, apesar de ainda ter representado uma queda de 13% em relação a dezembro de 2020.

Luciana Godoy, CEO da Superdigital Brasil, afirma que o consumo foi impactado positivamente pelo 13° salário e festas de Natal e Ano Novo. “Foi um ano de recuperação para o varejo, que ainda sofreu muito por conta da pandemia, mas dezembro trouxe um alívio e ficou acima das expectativas”, diz.

Na pesquisa, todas as regiões do Brasil mostraram alta no consumo dessas classes sociais, com destaque para o Sudeste, que impulsionou o resultado, com alta mensal de 33%. Nas demais regiões, Nordeste fechou com alta de 32%, seguida do Sul (26%), Norte (22%) e Centro-Oeste (22%).

Os setores que mostraram recuperação mais significativa no consumo foram Lojas de Roupas, com alta de 32%, Supermercado, com 24%, Lojas de Artigos Diversos (15%), Transporte (15%) e Restaurantes (13%). Já os setores que apresentam quedas no consumo foram Rede Online (-9%), Companhias Aéreas (-7%) e Diversão e Entretenimento (-3%).

O levantamento mostrou também que o principal gasto no orçamento foi no segmento Supermercado (36%), seguido de Restaurantes (11%), Lojas de Artigos Diversos (11%) e Transportes (8%).

Outro dado da pesquisa mostrou que 87% dos gastos totais foram feitos presencialmente, o que representa dois pontos percentuais a mais se comparado a novembro.

Em relação ao ticket médio, houve aumento significativo nos setores de Transporte (9%), Hotéis e Motéis (8%), Supermercado (8%) e Lojas de Roupas (7%). Entretanto, caíram os valores médios em cada compra com Rede Online (8%), Companhias Aéreas (5%) e Serviços (3%).

Últimas notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui