Quick Commerce: a logística capaz de entregar pedidos em horas

O aumento das compras online durante a pandemia gerou uma necessidade que, até então, não era considerado diferencial pelos consumidores: a entrega rápida. Esse imediatismo é confirmado pelo  relatório de 2022 da Capterra, plataforma líder mundial de avaliação e seleção de software para empresas, segundo ela, 49% dos entrevistados entendem que o prazo de entrega é o detalhe mais relevante nas compras virtuais – vencendo até mesmo itens como o  preço. Além disso, 95% das pessoas ouvidas na pesquisa desejam que o tempo de espera seja o mais curto possível.

“As empresas precisam investir mais em gestão em operações logísticas pensando nesta cadeia logística. Tem que garantir segurança no manuseio correto de embalagens e pacotes, pontualidade, entregas sem falhas e suporte ao cliente que funcione” explica Renato Pádua, Gerente Comercial da CWBem.

Quick commerce
Para saciar o desejo de entregas rápidas e sem erros, o quick commerce foi a resposta para que o tempo de entrega seja mais eficiente. O q-commerce, como também é conhecido, engloba processos de entregas mais rápidos e ágeis pensados em acontecer o mais rápido possível – em alguns casos, chegando a ser realizado em algumas horas.

Quanto menos tempo de para entregar melhor. Se esses dias forem reduzidos para algumas horas, sem equívocos, será uma experiência única para o comprador: “É possível criar operações para entregas instantâneas, basta manter foco em agilidade. As entregas em bicicletas ou motos são ideais pela agilidade assim como armazéns estratégicos bem organizados e localizados em zonas diferentes da cidade, o uso de dark stores, galpões exclusivos para armazenamento, separação e envio de pedidos online, sem mesclar com as operações das lojas físicas”.

Grandes empresas já aderiram ao quick commerce
Para atender os mesmos consumidores que querem receber suas compras online quase que imediatamente  – como já citado – as estratégias das gigantes do varejo são exemplos perfeitos de como tornar mais eficientes o processo, reduzindo o prazo de entregas. O Mercado Livre, por exemplo,  já inaugurou um centro de distribuição na Grande São Paulo para itens de grande porte apenas para de entrega na capital paulista, reduzindo entregas que levavam mais de 20 dias para entregas entre 3 e 10 dias. Outro gigante, a Rappi, criou a Rappi Turbo para entregar produtos de conveniência em até 10 minutos graças aos dark stores:

“ O desafio é entregar rápido e certo para consumidores que se acostumaram ao imediatismo nas compras via aplicativos e sites. Soluções logísticas existem aos montes, mas para saber qual é a melhor para cada negócio, o ideal é analisar o cenário com espectralistas para, então, criar uma experiência inovadora e rápida” finaliza Renato.

Últimas notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui