Rede Imóveis indica bom momento para comprar imóvel novo em Curitiba

Com estoques em baixa, compradores podem se beneficiar antes de altas de preços de próximos lançamentos

Nos últimos anos, o mercado imobiliário em Curitiba reduziu a quantidade de lançamentos, mas acabou se deparando com baixas taxas de juros não previstas, que acabaram ocorrendo devido à pandemia, o que aumentou as compras e reduziu os estoques de imóveis novos.

Segundo Gerson Carlos da Silva, conselheiro fiscal da Rede Imóveis, maior rede de imobiliárias do Paraná, esse cenário aponta mais valorizações dos preços de imóveis na capital paranaense. Somado às projeções de aumento da taxa Selic, para quem deseja comprar um imóvel, a hora é agora. “Com essa tendência de elevação das taxas de juros e com a alta dos custos os valores dos imóveis, estamos com o vetor voltado para cima, com tendência de alta, assim o quanto antes comprar melhor será”, recomenda.

O conselheiro afirma que comprar um imóvel na planta é sempre vantajoso, especialmente em Curitiba. “Em mercados maduros, estoque baixo, sem tendência de superoferta e muito bem administrado pelos incorporadores, que é o que temos em Curitiba e Região Metropolitana, a valorização dos imóveis é uma certeza e a formação de patrimônio com entradas baixas, tempo para pagar a poupança e financiamento a longo prazo é um ótimo negócio tanto para morar como para renda”, salienta.

Com a baixa do estoque de lançamentos, acaba acontecendo também uma maior procura por imóveis prontos ou usados. Mas, ele observa que são públicos distintos. “O comprador de imóvel na planta é aquele que pode se planejar com mais tempo, desde a mudança de vida como financeiramente, pode ir pagando aos poucos até o imóvel ficar pronto, sem precisar ter a quantia integralmente na hora da compra, que é o que acontece nos casos de compra de imóvel prontos ou usados”, comenta.

Bairros com mais ofertas de imóveis

Em 2021, os dez bairros de Curitiba que tiveram mais empreendimentos lançados, de acordo com dados da Brain Inteligência Estratégica, foram Água Verde, Batel, Juvevê, Bigorrilho, Cabral, Centro, Boa Vista, Mercês, Vila Izabel e Capão Raso. Ao analisar somente o número de unidades dos empreendimentos, também aparecem na lista os bairros Umbará, Portão, Tingui, Uberaba, Cristo Rei e Ecoville.

As regiões dos lançamentos demonstram que há opções para todos os públicos, desde imóveis mais populares até de luxo, mas ainda existe um padrão mais predominante na capital paranaense. “A procura é em todos os nichos, mas os mais procurados são os de 2 e 3 quartos. Sempre segue uma tendência da pirâmide social, cuja base é maior e, consequentemente, tem um público maior que procura”, afirma o conselheiro fiscal da Rede Imóveis.

Sobre a Rede Imóveis
Com 28 anos de atuação e pioneira na formação de Redes Imobiliárias no Brasil, a Rede Imóveis é uma associação de 11 imobiliárias tradicionais de Curitiba, com o objetivo de facilitar a negociação de quem quer comprar, vender ou alugar imóveis. A Associação Rede Imóveis é formada pelas empresas: Galvão, Imobiliária Razão, Kondor Imóveis, Baggio Imóveis, Imobiliária Cilar, Cibraco Imóveis, Imobiliária 2000, Futurama Imóveis, Habitec Imóveis, Paulo Celles Imóveis e Casa ao Lado. Mais informações no site www.redeimoveis.com.br.

Últimas notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui