Cirurgia plástica combinada: médico explica quando o procedimento é seguro e indicado

Realizar dois, três ou mais procedimentos cirúrgicos no mesmo dia tem suas vantagens, principalmente quando se trata das cirurgias plásticas. Segundo o médico cirurgião plástico, Bruno Legnani, realizar apenas uma cirurgia e corrigir tudo o que deseja de uma só vez é o pedido de muitos pacientes. “Muitas vezes até na véspera da cirurgia, alguns perguntam se podem incluir mais procedimentos”, afirma.

Nas cirurgias combinadas, o paciente passa pelo pós-operatório de todos os procedimentos de uma só vez, o que otimiza o tempo de afastamento das suas atividades para a recuperação. Outra vantagem é o valor investido na cirurgia, já que gastos com internamento, centro cirúrgico, anestesista e equipe médica são menores do que fazer os procedimentos separados. “Além disso, muitos buscam as cirurgias combinadas pensando no resultado final, o que acaba trazendo maior satisfação do paciente”, lembra.

Porém, para a realização de cirurgias combinadas, é preciso planejamento para oferecer segurança ao paciente. Legnani alerta que operações muito longas podem aumentar os riscos para o paciente: como nas cirurgias mais longas o efeito da anestesia é mais prolongado, o risco de complicações como infecções, problemas cardíacos, trombose e embolia pulmonar também são aumentados. “É preciso avaliar individualmente a saúde do paciente, realizar os exames pré-operatórios e conversar com o anestesista para decidir quais procedimentos podem ser realizados em conjunto”, afirma. Doenças pré-existentes, como hipertensão, diabetes e problemas cardíacos podem impedir a combinação de procedimentos.

Para quem deseja fazer mais de uma intervenção cirúrgica no mesmo dia, a indicação é realizar procedimentos na mesma região do corpo, como a lipoaspiração e abdominoplastia, lipoaspiração e mamoplastia, ou lifiting facial e blefaroplastia – a cirurgia das pálpebras. “O paciente precisa levar em consideração que nas cirurgias combinadas o tempo de recuperação também é maior e requer maiores cuidados”, alerta.

Se não for possível realizar os procedimentos combinados, é preciso avaliar com o médico qual o tempo necessário entre uma cirurgia e outra. “É preciso respeitar o tempo de cicatrização completa de uma cirurgia, entre seis meses a um ano, para realizar outro procedimento na mesma região”, finaliza.

Últimas notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui